A Associação Catarinense de Supermercados (ACATS) informa que, após cinco dias de bloqueios nas estradas pelo movimento dos caminhoneiros, os supermercados catarinenses continuam operando dentro das suas possibilidades, com estoques cada vez mais escassos pela falta de reposição.

A ACATS está monitorando a situação em todas as regiões do Estado, todas elas reportando ocorrências de desabastecimento, principalmente em hortifrúti e em produtos perecíveis e carnes in natura.

A maioria das lojas está bem abastecida em categorias de produtos de longo prazo de validade principalmente em cidades de pequeno porte do interior. Nestas localidades o abastecimento é feito com intervalos mais longos e a cada visita os supermercados aproveitam para formar estoques altos.

FINAL DE SEMANA

A tendência para o final de semana, segundo a ACATS, ainda proporciona condições mínimas de funcionamento e atendimento para todas as lojas, já que as falhas de produtos (rupturas), por enquanto, são parciais, concentradas nas categorias de frutas, legumes, verduras e perecíveis de curto prazo de validade.

LIMITAÇÃO DE VENDA DE PRODUTOS

Esta é uma realidade que se amplia a cada momento, variando a loja, localização, demanda verificada e estoques. As restrições são informadas no interior das lojas e seções por quantidades em cartazes bem visíveis. As categorias que já estão com venda limitada em várias regiões são:

Leite longa vida

Derivados do leite

Água mineral

Carnes

A PARTIR DA SEMANA QUE VEM

Caso a reposição de produtos não aconteça a partir de segunda-feira, novas categorias passam a representar risco de indisponibilidade, o principal deles é o pão, pela falta de matéria prima (trigo) e por falta de gás. Os fabricantes de pães industrializados de outros estados, cuja validade varia entre 7 e 14 dias, não conseguem entregar novos produtos e estes também passarão a correr risco de se esgotar nas prateleiras.

Produtos que correm risco de se esgotar nas gôndolas a partir da semana que vem:

- Frios e laticínios

- Verduras e frutas de larga escala de consumo como batata e tomate

- Carnes in natura e resfriadas em geral

- Frutas de fornecedores de outros Estados, como melão e mamão

- Pães frescos e industrializados.