O Simpósio de Integração Científica e Tecnologia do Sul Catarinense(SICT – Sul), foi realizado entre os dias 23 e 25 de outubro de 2017. Com o apoio da UFSC Araranguá, e sediado no Instituto Federal de Santa Catarina em Criciúma, o evento contava com minicursos, palestras, mesas redondas, além da apresentação de pôster. Foi exatamente nesta categoria que a aluna de Engenharia de Energia do Campus Araranguá, Kamille Beatriz de Freitas recebeu um dos prêmios do evento. Na cerimônia de encerramento do SITC – Sul ela foi premiada como “destaque de apresentação em pôster” com o projeto: Caracterização térmica da casca e da cinza da casca de arroz. Kamille conta como é ver seu trabalho sendo reconhecido: “a sensação é extremamente gratificante, pois é o reconhecimento de um trabalho feito com muita dedicação. Estou muito feliz em alcançar o objetivo do trabalho e, principalmente, atingir o público com a pesquisa.”

A aluna da UFSC, em seu projeto de iniciação científica, foi orientada pelo professor Claudio Michel Poffo. "Projetos de Iniciação Científica oportunizam aos estudantes iniciar rotina científica e de planejamento. A participação em eventos por sua vez, oportuniza aos estudantes a interação com outros grupos, criando sua própria rede de contatos. Todas estas experiências podem se tornar virtudes valiosas ao futuro profissional, tanto no meio científico/acadêmico, quanto industrial", explica o professor.

“É de suma importância a participação dos acadêmicos em eventos como o SICT-Sul, pois, além do aprendizado, estes eventos proporcionam troca de experiências, com uma diversidade de pesquisas em diferentes áreas do conhecimento. É um momento que se tem, não só para comunidade científica, mas para toda população, de demonstrar a relevância dos estudos feitos e até onde esses estudos podem colaborar para a vida em sociedade”, completa Kamille.

O trabalho da acadêmica tem o objetivo de caracterizar os resíduos do arroz, a fim de utilizá-los como componente na fabricação de compósitos cerâmicos. As medidas de caracterização térmica foram coletadas no GESMat (Grupo de Estudo e Síntese de Materiais – UFSC, Araranguá), liderado pelo Prof. Poffo.

Fonte: Comunicação Institucional Universidade Federal de Santa Catarina