Chegaram na tarde desta quinta-feira, dia 26, no Campus de UFSC de Araranguá, os avaliadores enviados pelo Ministério da Educação (MEC), que terão a missão de verificar as condições para a implementação do Curso de Medicina na cidade.

Os professores avaliadores são Rosangela Minardi, da Universidade Federal de Viçosa e de Edson Arpini, Universidade Estadual de Maringá.  

De acordo com o professor, Paulo Marcondes, coordenador eleito do curso de medicina do Campus de Araranguá a visita é um processo obrigatório. “O início da implantação do curso se dá junto ao Ministério da Educação e uma das etapas é a visita in loco, em que vêm a universidade alguns avaliadores, estes que irão conferir o planejamento proposto, a questão estrutural e toda a rede pública de saúde da nossa região”.

A partir daí é feito um relatório que indicará a instalação ou não do curso, explica Paulo. “Levando em consideração todas estas situações, os avaliadores irão elaborar um relatório que irá para a Secretaria de Regulação do Governo Federal e eles irão dar um parecer. Logo em seguida é encaminhado ao ministro da Educação, que dará a sua posição, se irá ou não acontecer a implementação do curso em 2018”.

REITORA NÃO VEIO

A recém-empossada, reitora da UFSC, Alcoque Lorenzini Erdmann, havia confirmado presença, mas cancelou a sua vinda. Mesmo assim uma comitiva esteve presente, formada pelo Pró-Reitor de Graduação, professor Alexandre Marino e também a Secretária de Ações Afirmativas e Diversidade da UFSC, professora Francis Solange Vieira Tourinho, eles que participaram da reunião protocolar logo na chegada dos avaliadores.

De acordo com o professor Alexandre Marino, a visita é um momento muito importante. “Com a presença dos avaliadores, pode ser consolidado o projeto de instalação do curso de medicina no campus de Araranguá. Se eles estão aqui é porque estamos cumprindo o ‘dever de casa”, brincou.

BÔNUS REGIONAL

Visando que estudantes da região ingressem no curso, caso aprovado, a secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades da UFSC, criou o Bônus Regional, que dá mais chances para os estudantes da região ocuparem uma vaga. “Para ter médico na região ele precisa se formar e fazer sua residência aqui. Com isso estaremos garantindo que os estudantes da AMESC entrem aqui. Não vale muito a pena que só se formem profissionais de outras regiões e que depois eles retornem para outro estado”, afirmou.

AGENDA DE SEXTA

Durante esta quinta-feira, os avaliadores visitaram a sede da universidade, já nesta sexta-feira, irão às 08h30 participar de uma reunião com os docentes, às 10h irão até as Unidade Básicas de Saúde, às 14h haverá reunião na sede da ACIVA, com empresários e população em geral. Em seguida eles irão visitar a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e o Hospital Regional de Araranguá.

Professor Paulo, está motivado para que a agenda consolide todo o trabalho realizado pela comissão de instalação da graduação. “Estamos com uma expectativa muito positiva, posso afirmar que o nosso campus está preparado para receber o curso de medicina”.