Dia 11 de agosto comemora-se o Dia do Advogado. Para saber mais sobre esta profissão que é antiga e faz parte das transformações da sociedade, além de conhecer um pouco mais sobre a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o presidente da Subseção de Araranguá, Laércio Machado Júnior, fala sobre o assunto.

Fale um pouco do seu currículo e história na profissão.

Me formei no final de 1996, em 1997 já passei na prova da Ordem e comecei a advogar. Já advogo há mais de 20 anos na região, sempre trabalhei mais com empresas, este é um nicho que sempre tive aqui em Araranguá. Em 1999 comecei a dar aulas de Direito na Universidade e desde então sou professor, hoje em dia de Processo Civil e Processo de Trabalho, já são 18 anos lecionando aqui na região. Sempre fui muito ativo na profissão, sempre vivi da advocacia e acreditei que esta fosse a profissão ideal pra mim. Apostei muito nisso, a partir da advocacia construí minha vida, minha família, fixamos raízes em Araranguá. Advogo até hoje com muito orgulho e muita satisfação, da mesma forma que leciono porque acredito que esta é uma profissão muito nobre. Como sempre fui muito dinâmico, nunca gostei de ficar parado, fui me envolvendo há mais de uma década com a OAB, de alguma forma contribuindo, trabalhando junto. Nas últimas três gestões fiz parte da diretoria e nesta última, desde 2016, estou como presidente da entidade, fazendo a gestão na comarca de Araranguá.

Apesar de ser uma entidade conhecida, algumas pessoas não sabem exatamente a função da OAB. Como funciona e quais as maiores lutas?

A OAB sempre esteve ligada a história do Brasil, isto há mais de séculos. Ela se constituiu como a representação dos advogados, mas se observar o estatuto, a maior função da OAB é a representação social, perante a sociedade, na luta pela justiça e liberdade. Enquanto instituição, se mantém sempre em diálogo com todas as esferas de poder e está sempre presente em todas as manifestações e movimentos que a sociedade brasileira vai se apresentando. Tanto que ela está na relação com o impeachment, foi protagonista em outros movimentos sociais também como a redemocratização do país, enfim, a OAB a cada momento histórico se envolve e se torna importante para as instituições brasileiras como apoio e ela em si se torna uma instituição respeitada. Hoje, o símbolo da OAB é um dos mais conhecidos pela população brasileira, a imagem da OAB é extremamente respeitada em todos os níveis sociais, em todas as regiões, por todas as profissões. É óbvio que como instituição de classe,a OAB precisa e deve cuidar do dia-a-dia dos advogados, a questão das prerrogativas dos advogados, a fiscalização da advocacia em si, a questão do bom trabalho junto ao poder Judiciário, ao poder público em geral, estas são preocupações permanentes que a entidade sempre estará lutando. A preocupação com os jovens advogados também existe. Hoje temos uma comissão especial para isto, a mulher advogada, por incrível que pareça, o cenário nacional ainda não é tão aberto assim para a questão da mulher em muitos pontos, então temos uma preocupação muito grande da inserção da mulher com igual condição do homem. Trabalhamos muito a mulher dentro da advocacia, nossa preocupação não é só o lado social, mas também nossos advogados.

Quantos advogados fazem parte da entidade em Araranguá?

Em Araranguá hoje estamos passando a casa dos 350, acreditamos que até o final deste ano estaremos com 400 advogados.

Quais as maiores conquistas da entidade em Araranguá este ano?

Este ano foi muito produtivo para a OAB, participamos de muitas coisas. Enquanto instituição, ela é convidada a participar de muitos conselhos municipais, tivemos participação muito intensa junto ao Fórum de Segurança Pública, junto ao COAMA, que é o Conselho Ambiental do Município de Araranguá, participamos bastante na área da saúde, educação, projetos sociais, fizemos parcerias com o SESC, com a prefeitura, temos feito bastante naquilo que somos chamados pela sociedade para participar. Também tivemos uma caminhada bastante produtiva dentro da OAB, trabalhamos bastante esta questão de prerrogativa, de fiscalização, que é uma preocupação constante para que a advocacia esteja sadia e possa atuar de modo permanente, positivo junto a sociedade. Tivemos vários eventos acontecendo desde o início do ano, fizemos uma sequência de eventos da valorização da mulher advogada, outros eventos festivos, porque precisamos agregar, celebrar com nossos advogados, aproveitamos as datas, fizemos agora há pouco tempo uma festa junina, estamos preparando um evento para agosto, enfim, trabalhamos este lado social com nossos advogados, além de uma série de eventos que fizemos semanalmente ou quinzenalmente, para debater temas, palestras presenciais e tele presenciais. Temos uma sala da ESA que é a Escola Superior de Advocacia, uma escola Estadual, com um pólo com transmissão de aulas por videoconferência, conseguimos propiciar isto para nossos advogados, nem todas as Subseções tem.

Quais os maiores desafios da profissão?

A advocacia hoje, como qualquer outra profissão, principalmente no ramo autônomo, onde uma grande parte dos nossos advogados tem seu próprio escritório e vivem desta forma, ela passa pela crise que estamos enfrentando. É um ano de grandes desafios, é preciso se reinventar, se atualizar, estar constantemente estudando. Tivemos várias Reformas praticadas pelo governo, há uma alteração legislativa muito grande este ano, nossos advogados precisam estar se reciclando. A OAB tem auxiliado através de cursos e palestras. Este é o grande desafio deste ano, se manter atualizado diante deste turbilhão de mudanças que a sociedade, a economia tem apresentado. Enquanto advogado é sempre importante que tenha liberdade de trabalhar, que tenha dignidade no trabalho, por isso a nossa luta intensa com as prerrogativas, o respeito à advocacia, a valorização do advogado enquanto profissional. Porque o advogado enquanto profissional autônomo, vive do serviço que presta, então, tem que ser um serviço bem visto pela comunidade. O cidadão procura um profissional para depositar sua confiança para que ele possa solucionar o conflito, o problema. O cliente paga quando se sente atendido de uma forma positiva, então essa valorização da importância de um advogado na vida das pessoas, da empresa, é um grande desafio.

Para encerrar, deixe um recado para quem está pensando em iniciar a carreira na advocacia.

A profissão jurídica é muito nobre, sempre foi e continua em destaque. A advocacia lida com a relação humana, com relações sociais, a vida em sociedade. Esta dinamicidade das coisas, as relações são sempre apaixonantes. É uma profissão que não só pode atender os anseios financeiros, mas principalmente que dá uma satisfação muito grande. Há um orgulho em solucionar os problemas, resolver, construir relações, ajudar a transformar a sociedade. A advocacia tem essa possibilidade, é uma profissão muito bonita e tem espaço. A partir do momento que a gente se dedica, se recicla, se mantém atualizado com o que aparece, você sempre tem lugar. Não tem como vencer sem trabalhar, sem se dedicar ao máximo ao que você faz, sem estudar muito. Na advocacia não é diferente, requer trabalho e muita dedicação. Estar sempre em cursos, investir na formação, melhorar a formação depois, estar em estudo constante é muito importante. Com dedicação sempre se consegue o sucesso.