O Ministério Público catarinense lança mais um canal de comunicação. O Procurador-Geral de Justiça, Sandro José Neis, assinou, na manhã desta segunda-feira (31/07), ato instituindo a Rádio MPSC um serviço web que visa ampliar a comunicação da Instituição com a sociedade. De caráter pedagógico e gratuito, os produtos do novo veículo são produzidos em arquivos de mídia digital para possibilitar o download e o compartilhamento pela internet.

"Sempre fui um entusiasta desse projeto. Apesar de todo o avanço tecnológico, o rádio continua sendo um dos meios de comunicação mais efetivo e confiável e está presente em todos os municípios, especialmente os menores. Queremos nos aproximar cada mais da sociedade, levando informação, orientação pra todos os catarinenses de forma precisa e simples. A Rádio MPSC vai fugir do juridiquês, aquela linguagem que o cidadão comum não entende", comentou Neis.

Os arquivos digitais produzidos pela Rádio MPSC estão disponíveis no Portal da Instituição e podem ser utilizados por emissoras de rádio de difusão, comunitária e por toda a sociedade. O ato que instituiu a Rádio MPSC proíbe, porém, a utilização dos produtos da Rádio MPSC  em publicações de caráter promocional, comercial, político-eleitoral ou publicitário.

O Coordenador da Coordenadoria de Comunicação Social do MPSC (COMSO), Carlos Rocha, explicou que a Rádio MPSC tem o objetivo de levar cidadania para os seus diferentes públicos. "O Ministério Público não deseja concorrer com as rádios difusoras. Queremos complementar as programações das rádios regionais atuando de maneira solidária, levando conteúdo pedagógico e dialogando sobre assuntos que demonstrem a atuação do MPSC, apresentando os direitos e os deveres dos cidadãos", exemplificou.

Operando de forma experimental desde o início do ano, a produção da Rádio do MPSC foi licitada e a empresa vencedora já está em plena operação. Veja abaixo os produtos que já estão disponíveis para download, distribuídos gratuitamente por meio do Portal mpsc.mp.br e redes sociais do Ministério Público de Santa Catarina.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social do MPSC.