Uma experiência enriquecedora e acima de tudo inesquecível. Assim o comandante do Corpo de Bombeiros de Araranguá, Tenente Vinicius Moura Marcolim, definiu sua participação no curso de Busca e Resgate Urbano, realizado na Escola de Bombeiros de Santiago, no Chile na última semana. O militar embarcou para o Chile junto a equipe formada por outros sete integrantes do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, que foram em busca conhecimento técnico no país que atualmente é referência mundial no atendimento a emergências.

O exemplo do Chile

Ser bombeiro no Chile não é tarefa simples, o país possui uma geografia bastante incomum, com extensa latitude e clima bastante diverso. Está localizado sobre uma placa tectônica ativa que atormenta o país com intensos terremotos e tsunamis. Lá foi registrado o maior tremor da história do planeta, em 1960, que atingiu 9.5 graus. O Chile, contudo, possui um eficiente Sistema Nacional de Emergência que é referência mundial e motivo de orgulho para todos os seus cidadãos.

Marcolin explica que Santa Catarina está buscando a experiência chilena para adotar aqui no estado o mesmo modelo. “Durante o curso, conseguimos uma importante capacitação através de treinamentos práticos conduzidos por bombeiros chilenos que compõem a equipe USAR (Urban Search and Rescue) de Santiago. Foram ministradas atividades diversas, como escoramentos, busca e resgate em espaços confinados, perfuração e arrombamento, buscas técnicas, levantamento de estruturas pesadas, resgate em deslizamentos, dentre outras”, conta.

Participaram do curso, além da delegação catarinense, bombeiros militares de diversos países como Equador, Panamá, Uruguai, Venezuela e de diversos estados do Brasil como Rio Grande do Sul, Goiás, Bahia, Espírito Santo.

Sentindo na pele

Durante o curso que durou de 10 a 16 de outubro, Marcolim sentiu na pele o que é atuar em uma grande catástrofe nacional. No Centro de Treinamento Chileno, o bombeiro precisou lidar com ocorrências que simulavam tsunami, terremoto e até furacão. “Foi possível ver a determinação dos Bombeiros chilenos e o quanto eles são centrados no que fazem. Sabem que é preciso agir rápido em casos de catástrofes. São extremamente ágeis. A ideia é construir uma equipe USAR em Santa Catarina. O Chile demorou 13 anos para ser certificado. Essa reconhecimento da ONU demanda um grande investimento financeiros e muito treinamento, mas SC está trabalhando forte para ser a segunda equipe USAR reconhecida e certificada da América Latina”, conta. Ainda de acordo com o comandante, o chile é a única equipe USAR (Urban Search And Rescue) da America Latina reconhecida pelo reconhecido pela INSARAG/ONU ( International Search and Rescue Advisory Group)

SAIBA MAIS:

Existem hoje cerca de 40 mil bombeiros voluntários no Chile. É mais ou menos a metade do efetivo de bombeiros do Brasil, estimado em 100 mil bombeiros. Mas levando em conta que a população do Chile é de somente 18 milhões de habitantes, enquanto que e a do Brasil ultrapassa 200 milhões. Conclui-se que no Chile existem 2,2 Bombeiros para cada mil habitantes, já no Brasil essa razão despenca para menos de 0,5 bombeiro por mil habitantes.