Bombeiros precisaram usar escada para retirar gatinho de cima de árvore: ternura (foto ilustrativa)

"Há que se endurecer, mas sem perder a ternura jamais". A frase do médico argentino que atuou na revolução cubana de 1959, Che Guevara, parece encaixar com perfeita harmonia na vida dos bombeiros militares e comunitários. Acostumados a lidar com o perigo, em ocorrências que desafiam a coragem e ativam muita adrenalina, em algumas ocasiões, eles têm a oportunidade de mostrar que por detrás da  aparente brutalidade, existe uma alma sensível e cheia de amor pela natureza e seus habitantes.

Uma dessas oportunidades de mostrar a ternura que existe por detrás da profissão aconteceu ontem, por volta das 15h30, na Estrada Geral do bairro Operária, em Araranguá, quando a moradora J.M. acionou os socorristas para uma missão mais que especial: resgatar seu gatinho, que estava preso no alto de uma árvore, sem conseguir sair.

Com muita paciência e cuidado, os bombeiros que atenderam a ocorrência utilizaram uma escada, conquistaram a confiança do bichano, conseguiram retirá-lo de cima da árvore e o entregaram para a dona, são e salvo.