A notícia sobre o possível fechamento do Hospital Santo Antônio, em Timbé do Sul, que está mergulhado em dívidas e com os salários atrasados há mais de sete meses repercutiu negativamente no Vale do Araranguá.

O fato parece não ter preocupado o prefeito do município, Eclair Alves Coelho, PMDB, que desde outubro do ano passado não realiza qualquer tipo de repasse financeiro para auxiliar o hospital alegando falta de dinheiro em caixa. O convênio que permitia repasse mensal de R$ 15 (quinze mil reais), não foi renovado e há oito meses a prefeitura não auxilia no pagamento do médico plantonista, pois o plantão que atende 98% de pacientes do SUS, funciona em regime de 24h.

Apenas dois médicos para atender quase 6 mil habitantes

Indagado sobre a necessidade do Hospital manter as portas abertas para atender a população, o prefeito informou que atualmente quatro médicos realizam atendimento na rede pública do município. A informação dada na última terça-feira, dia 7, não foi a mesma confirmada pelos responsáveis da secretaria municipal de Saúde.

Por telefone, conversamos com a atual responsável pelo setor, Suza Mara Crepaldi, que substituiu a antiga secretária, recém licenciada para disputar as eleições municipais deste ano. Segundo ela, atualmente dois profissionais médicos atendem no Posto Central de Saúde e também no Posto de Saúde da Família-PSF. Suza explicou que outros dois profissionais estão sendo contratados, no entanto não há uma data oficial para que eles comecem à trabalhar. “Uma das médicas está se formando recém agora e deve assumir em julho. Também temos vaga para outro médico, que estamos ainda em tratativa de contratação,” revelou explicando a dificuldade de encontrar profissionais para atuar no setor. Perguntada sobre o fechamento do único hospital público do município, a secretária preferiu fazer silêncio.

Vereador também evita falar do assunto

Vereador Gelson Correa

Quem também conversou por telefone com a reportagem foi o vereador Gelson Correa (PMDB). O legislador também confirmou que atualmente existem apenas dois médicos atendendo no município, explicou que duas novas contratações estão sendo providenciadas em regime de urgência, mas recuou quando foi perguntado sobre sua posição em relação ao fechamento do Hospital. “Isso é uma pergunta que deve ser feita ao prefeito, somente ele é capaz de responder” resumiu o representante do povo em entrevista à W3.