Na tarde de ontem, segunda-feira, dia 9, o vice-presidente da Câmara Municipal, vereador Kila Ghellere (PSB) recepcionou em seu gabinete, o presidente da Associação “100 Carência no Boxe”, Ricardo Berti.

Formado e pós graduado em Educação Física, empreendedor do ramo esportivo e apaixonado por esportes, Ghellere, que foi jogador de futebol profissional, é apoiador do projeto. “O Ricardo e sua equipe desenvolvem de forma voluntária um elogiável trabalho social. Neste contexto, o esporte constitui-se em uma importante ferramenta auxiliar melhorando a qualidade na educação e oportunizando a integração social”, destacou o vereador.

Esporte e social

Durante a visita, Ricardo Berti revelou que a Associação atende, atualmente, aproximadamente 40 crianças e adolescentes, que frequentam a escolinha de boxe. Ele também anunciou que, paralelamente, à instituição oferece apoio e assistência para 112 famílias em situação de vulnerabilidade social. “O objetivo é ampliar estas ações, inclusive oferecendo novas atividades como oficinas de música, informática, reforço escolar, ensino religioso e orientações sobre cidadania, tudo isso com acompanhamento de pedagogos, psicólogos, assistentes sociais e demais profissionais competentes. Hoje, a “100 Carência no Boxe” tem sede instalada na rua Castro Alves, 129, bairro Coloninha.

Mobilização popular

E, a primeira medida para que o projeto disponibilize novas oficinas já foi materializado. “Locamos uma casa situada em frente a este endereço. O local será adaptado. Contamos com apoio da comunidade e dos empresários. Os próprios moradores estão mobilizados para auxiliar na limpeza desta propriedade. Um dos apoiadores desta iniciativa é o araranguaense Aloísio dos Santos Gonçalves, jogador de futebol do Shandong Luneng, da China”, explicou Ricardo.

Utilidade Pública

No diálogo com o vereador, o presidente da Associação 100 Carência no Boxe solicitou que Kila Ghellere interceda junto ao deputado estadual Cleiton Salvaro (PSB) para que a entidade conquiste reconhecimento de utilidade pública estadual. Por meio desta iniciativa, a entidade fica habilitada a conseguir convênios junto ao Estado. Em novembro, a Associação estará completando seis anos de fundação.