A parceria entre secretaria Municipal de Planejamento e Turismo e EEB Timbé do Sul fez com que alunos do 9º ano conhecessem um dos pontos turísticos que o município possui: a Trilha do Portal do Palmiro, na localidade da Rocinha.

Uma semana antes o secretário de Planejamento e Turismo, Gislael Floriano, distribuiu panfletos aos estudantes para que eles tivessem conhecimento do local que explorariam.

A Prefeitura Municipal disponibilizou os ônibus para que os aventureiros pudessem conhecer uma das relíquias de Timbé. Com mochilas nas costas, os estudantes estavam prontos para conhecer o que o passeio proporcionaria.

Acompanhados do secretário, do guia Valdivino Alano, dos professores Rosivani Aracaro, Dione dos Santos, Karina Ferraz da Silva e da equipe que realizou filmagens para o Projeto Caminho dos Canyons, a trilha ecológica mostrou a natureza ainda virgem, escavações em arenito Botucatu, uma antiga entrada de uma paleotóca, que foi posteriormente adaptada e habitada por bugres e índios. Esta veio a desmoronar parte do teto com escavações em busca de suposto ouro dos jesuítas no século passado, obstruindo a entrada de uma grande furna, com cerca de 60 metros. Ao conhecerem o local a furna apresenta estar 70% preservada, pois o espaço foi soterrado por barro. Contudo, ainda é possível o acesso dos que possuem coragem de ir até o fundo, através de uma abertura lateral, devido o deslocamento de terra.

Na sequência o grupo passou por diversas árvores centenárias até chegar à Cachoeira do Escorpião, com 56 metros de altura. Nela encontra-se uma queda livre e um pequeno córrego de água pura e fria. “O local leva este nome por ter na parede a marca esculpida que se assemelha a um desenho de escorpião, feito por habitantes pré-históricos da região para facilitar a capitação de água”, explicou Valdivino.

Seguindo a trilha os alunos conheceram a maior das furnas, sendo considerada por estudiosos como uma das mais importantes do município devido o valor histórico que apresenta: a Furna do Sizinando ou Toca do Tatu.

Dentro dela existem escrituras rupestres que ainda são estudadas por arqueólogos. O local foi denominado Toca do Tatu, pois dizem que foi escavado por animais pré-históricos, como o tatu e a preguiça gigante.

Para continuar com o passeio o grupo seguiu a trilha, conhecendo a Cachoeira da Bromélia, de 60 metros de altura, Cachoeira da Begônia, de 12 metros, e a do Macuco, com 8 metros de altura. “Acompanhá-los me traz a sensação de dever cumprido. Sempre conheço novos locais, aprendo e descubro muitas coisas, abro e preparo as trilhas, depois divulgo e levo as pessoas pra conhecerem. Muitas delas não acreditam e não conhecem o nosso potencial histórico, arqueológico e de belezas naturais”, comentou Gislael.

A Caverna do Morcego também fez parte da aventura. Os alunos puderam conhecer e se refrescar nas piscinas naturais do Canyon do Rio Rocinha, o poço da antiga represa do SAMAE, o Poço do Beija-flor e o Poço do Lajeado. “Estamos buscando infraestrutura para dar melhores condições aos que pretendem visitar estes locais como a ponte na comunidade de Rio Fortuna e as três pontes que estão para ser iniciadas em janeiro, na Serra Velha I. Somos apoiadores desta iniciativa da Secretaria de Turismo. O secretário não mede esforços para que os alunos e moradores de Timbé do Sul valorizem o que temos, pois são belezas naturais inigualáveis e preservadas”, comentou o prefeito, Eclair Alves Coelho.

A diretora da EEB Timbé do Sul, Fabiana Pezente conversou com o secretário de Turismo e planeja novos passeios para 2016. “Queremos levar os alunos do 6º ano em diante para realizarem trilhas menores e conforme a idade, trilhas maiores. Cada série conhecerá um local e serão feitos trabalhos conjuntos com disciplinas como biologia, história e geografia. O grupo que participou do passeio a Trilha do Portal do Palmiro adorou. Queremos que os alunos conheçam mais sobre Timbé do Sul”, explicou ela.

Com a parceria, ideias já surgem para que sejam cada vez mais apresentados os lugares a quem aprecia a natureza. “Pretendo apresentar vários pontos turísticos de Timbé que estarão evidência com a criação do Geoparque Caminho dos Canyos do Sul. Possuímos diversos sítios arqueológicos inexplorados por pesquisadores os quais terei o privilégio de apresentá-los, divulgando assim para a região e o mundo”, declarou Gislael.