Apesar de os mais adeptos estarem desconfiados e pouco motivados pelo esporte mais popular do mundo no Brasil, para alguns especialistas o futebol da “alegria nas pernas” passa por momentos de contrastes. Depois de uma Copa América bem sucedida, a Seleção Brasileira nos apresentou atualmente um futebol de baixa qualidade técnica e sem perspectiva positiva para a próxima Copa do Mundo - que ocorre em 2022 no Catar. Mas o que isso tem a ver o “resgate do futebol”? Simples: nosso campeonato interno.

É notável que o Brasileirão é um dos campeonatos mais disputados no mundo e que nosso talento futebolístico realmente é diferenciado. Nos últimos meses, percebemos que uma alegria incomparável vem contagiando uma parte de torcedores que ainda acreditam na capacidade do futebol brasileiro. Uma amostra disso é o momento que o time Rubro Negro Carioca está passando. Um futebol que já estava esquecido por alguns e que movimentou o histórico de grandes jogos assistidos em estádios e televisões por milhões de pessoas. Crianças, adultos, idosos, fanáticos espalhados por todos os lados cantam em uma só voz o apelo pelo espetáculo. Nossas raízes esportivas volta aos momentos de paixão, euforia e nervosismo.

Neste sábado, 23, será o dia em que o futebol brasileiro terá um representante na final da Taça Libertadores e que muitos fanáticos por futebol irão grudar na tela da TV para assistir um grande jogo entre Flamengo e River Plate, em Lima no Peru.

Um resgate do futebol brasileiro? A decisão é nossa e parabéns ao futebol.

Quer receber notícias pelo Whatsapp? Clique aqui