Revelar jogadores que fazem sucesso nos clubes profissionais do Brasil e exterior e ao mesmo tempo contribuir para qualificar a formação de competentes cidadãos é prioridade na Associação Irmã Carmen, de Araranguá. A entidade é referência no acolhimento de crianças e adolescentes, mas também se destaca no cenário pelo trabalho realizado na iniciação esportiva e formação de bons atletas.

Um dos nomes mais conhecidos e revelados pela Casa Lar é o centroavante Aloísio dois Santos Gonçalves, o Boi Bandido. Ele defendeu, entre outros clubes, São Paulo e Figueirense e atualmente atua no chinês Meizhou Meixian Techand. Muito mais do que sentir orgulho em ser “prata da casa” da Associação Irmã Carmen, o artilheiro é parceiro da instituição e, sempre que pode, visita o local, revendo amigos, ex-colegas e recebendo informações sobre o projeto desenvolvido. “Aqui, acima de tudo, mantemos uma corrente do bem, por isso temos amigos em diferentes partes do mundo. Isto é sinal que a semente que germinamos rende bons frutos”, explica o diretor presidente João Izé Rosa.

Preparação

Talysson Lalau, de 20 anos é um outro exemplo desta trajetória. O jovem, que atuou nas categorias de base da Associação Irmã Carmen, desde 2016 é uma das apostas do Coritiba. No verdão paranaense, ele tem se destacado atuando tanto pela equipe sub-20, quanto pelo time que disputa o Campeonato Brasileiro de Aspirantes.

No sábado, 22, Talysson distribuiu abraços aos jovens atletas, integrantes da comissão técnica, colaboradores e torcedores da Casa Lar. Mais do que isso: ele assistiu a vitória por 1 a 0 da equipe araranguaense sobre o Atlético Batistente. O jogo foi balido pelo Campeonato Catarinense Aberto da categoria sub-17.

O atleta vive boa fase nos gramados, o jovem atacante balançou as redes adversárias em quatro ocasiões no Brasileiro sub-20. O Coxa classificou-se entre as oito melhores equipes do Brasil nesta categoria. “Ele sempre despontou pelo excelente preparo físico, rápidos deslocamentos e estilo de jogo ofensivo. É um atacante moderno. Tem muito potencial", elogia o diretor-presidente da Casa Lar, João Izé Rosa.

Fonte: Maria Margarete Brito