Os eleitores dos munícipios de Araranguá, Balneário Arroio do Silva e Maracajá estão realizando o cadastramento biométrico, mas até o momento, nenhuma das cidades atingiu 20% dos cadastros. Mesmo assim, a novidade lançada no mês de abril de 2017, está movimentando os dias no Cartório da 1ª Zona Eleitoral, que corresponde aos três munícipios.

O cadastramento biométrico tem como objetivo de tornar as eleições mais seguras e prevenir fraudes de identidade. O procedimento tecnológico permite identificar a pessoa através das impressões digitais.

De acordo com Joanna Mendes, chefe de cartório, o procedimento deve ser feito por meio de agendamento. “Os eleitores devem fazer o agendamento no site do tribunal regional eleitoral, que é 24h, bem como pelo telefone que funciona semanalmente no período da tarde, 0800 647 3888. Todos que agendam têm preferência no atendimento, já os que não agendarem e tiver disponibilidade de tempo, serão atendidos posteriormente”, explica.

Neste ano, o prazo é o dia 19 de dezembro, reabrindo o sistema no começo do mês de janeiro, se estendendo até maio de 2018, tendo em vista o processo eleitoral. “Hoje o cadastramento não é obrigatório, mas mesmo assim nosso clamor é que os eleitores venham fazer a biometria, para que quando se torne obrigatório não aconteçam transtornos”, pontua.

Para a efetuação do cadastro, os interessados devem ir ao cartório, localizado na Avenida Coronel João Fernandes, no bairro Urussanguinha, portando o documento de identidade e comprovante de residência no caso de título novo ou transferência. Aqueles que só forem realizar o cadastramento e continuar votando no mesmo local, é só ter a identidade. Para fazer título novo, além destes documentos, os meninos que já tiverem completado 18 anos precisam do certificado do alistamento militar.

Povo atento

O povo está atento para as mudanças do sistema de votação, isto se constata pelo número de pessoas que diariamente estão indo ao cartório realizar o cadastramento biométrico. “Aproximadamente 200 pessoas por dia passam pelo cartório e realizam o procedimento, mesmo não havendo a obrigatoriedade”.

O cadastramento será realizado até 2020. Nas próximas eleições as pessoas podem ainda votar com o título de eleitor em suas mãos.  “Para as eleições de 2018 haverá ainda o sistema manual de presença nas seções eleitorais, mas nas municipais de 2020, o sistema já deve ser totalmente biométrico, em ambas as situações, portando o documento de identificação”.

Documento único

O presidente, Michel Temer, sancionou lei que cria documento único. “A partir de 2021, haverá o documento único, que contará com diversos dados, o cadastramento biométrico irá auxilia na elaboração deste”, finalizou.

Fonte: Ana Acordi | Felipe Balthazar