Do alto de uma imponente Plataforma de Pesca com mais de 450 metros de extensão, exala um convidativo aroma de comida caseira e fresquinha produzida com todo carinho pela família Santos.

O Restaurante que funciona há quase dois anos no principal ponto turístico do Balneário Arroio do Silva, é comandando por seu Vilmar dos Santos, o Donga, a esposa Grasiela Viana dos Santos e o filho Maykon que trabalham lado a lado no mais novo projeto da família que deixou o ramo gráfico e passou a apostar na gastronomia.

Tudo começou ao acaso, quando a matriarca da família teve problemas de saúde e precisou reunir um valor significativo para custear o tratamento.

Na época a família promoveu eventos gastronômicos para arrecadar os recursos e acabou descobrindo na cozinha, um jeito saboroso de diferente de melhorar a renda. “Fechamos a gráfica e abrimos um restaurante. No começo tivemos uma certa insegurança pois o negócio era totalmente novo, mas acredito que conseguimos conquistar os clientes pelo sabor e o carinho com que preparamos tudo,”conta Grasiela que fez do limão uma limonada.

Com sucesso garantido, o Restaurante Pai e Filho têm sido destaque no município por oferecer gastronomia tipicamente local. A matéria prima pode ser um dos segredos de todo este sucesso. É que os produtos usados na cozinha da família são encontrados bem pertinho dali.

Os peixes e frutos do mar frasquinhos são obtidos junto aos pescadores locais, o que garante ótima procedência e qualidade. Outro diferencial é que o local é um dos poucos do município litorâneo que permanece aberto o ano inteiro.

“Durante a temporada de verão ficamos abertos ao meio dia e também à noite, já nos demais meses do ano, oferecemos almoços durante os dias da semana e um Buffet completo aos domingos,” conta o filho Maykon, de 27 anos.

O jovem empresário e o pai estampam a foto principal na parede do Restaurante, evidenciando a forte relação da família nativa com o mar. Donga e Maykon que também dão nome ao empreendimento, (Restaurante Pai &Filho) não são pescadores, mas garantem que não abrem mão de uma pescaria.

Ao olhar para a imagem onde aparece aos seis meses de idade ao lado de um peixe enorme, o jovem recorda do passado e prevê o futuro. “Isso me faz lembrar da minha forte ligação com o passado e a preocupação que tenho com o futuro do meu filho que acaba de nascer, mas que gostaria muito que seguisse essa mesma tradição familiar que hoje nos une,” explanou.

Preparados para a Festa do Peixe

E quem ainda não conhece o sabor e a tradição da família Santos, terá a oportunidade de provar todas estas delícias na 25ª edição da Festa do Peixe que começou ontem, dia 30 e vai até domingo. Serão petiscos e porções de dar água na boca, todas elas fresquinhas e saborosas.

“Já estamos trabalhando há quinze dias para deixar tudo pronto. No ano passado participamos e o resultado superou nossas expectativas. Para este ano teremos um cardápio completo e a novidade será o caldo de peixe,” antecipou Grasiela.

O doce sabor do sucesso

Há mais de 30 anos dedicando-se totalmente à apicultura, o comerciante Gladsthone Silva, o Tony do Mel, colhe hoje o resultado de muita dedicação e empenho no setor.

Além de ser um dos principais produtores do Sul de Santa Catarina, ele preside uma cooperativa que reúne apicultores da região e coordena uma associação que busca manter os produtores atualizados sobre as novidades do ramo.

Apaixonado pela profissão, Tony é um dos principais entusiastas na apicultura.

É no apiário ou migrando com as abelhas, da  litoral para a serra, ou vice-versa, que garante a renda familiar e uma produção anual que abastece boa parte do mercado interno.

“Iniciei na apicultura aos 13 anos, pois meu pai já trabalhava na atividade. Estou no Arroio do Silva há mais de 20 anos e pretendo continuar na atividade. Apicultura é minha vida,” resume.

O melhor mel do mundo na Festa do Peixe

Tony também ajuda a produzir o melhor mel do mundo. Ele vende o produto à Prodapys, empresa araranguaense premiada internacionalmente que exporta para vários países o mel da região, produto orgânico que tem além de muito sabor, possui valorização forte fora do país.

Em ano de boa safra chega armazenar e entregar para exportação até 60 toneladas do produto. São no total 1200 colmeias exclusivas do apicultor.

A grande quantidade só é possível porque, ele usa as abelhas como suas aliadas, conseguindo manter trabalho e renda o ano todo. Na festa do peixe além do saboroso mel orgânico, Tony vai expor e comercializar a tradicional caipirinha de mel, apreciada pelos visitantes.