A vida de Estevão D’Estefani, o Belo, de 55 anos, sempre seguiu vários caminhos. Um deles o levou por todo o país, até trazê-lo de volta para casa em uma cadeira de rodas. Outro caminho, porém, surgiu, e Belo achou mais fácil percorrê-lo do que ficar se lamentando. Não é um caminho fácil, mas é feito de amizades, esforço, prazer e principalmente talento. E mais um importante passo neste caminho será dado na noite desta sexta-feira, no bairro Gávea, em Jacinto Machado. É quando Belo lança seu primeiro CD batizado de Belo do Sul, com canções sertanejas.

Não é a primeira incursão pelo mundo da música de Estevão, que quando menino teve uma dupla com o irmão. Bino e Belo chegaram a fazer apresentações públicas, mas não ganhavam o suficiente para se manter e largaram o violão para ajudar os pais na lavoura. Mais tarde, Belo se tornou caminhoneiro e foi na boleia que sustentou a família, mulher e três filhos, durante vários anos.

Tudo seguia bem, até que há dois anos um acidente o obrigou a um recomeço. Depois de tombar o caminhão em uma rodovia do Rio de Janeiro, Belo ficou quatro dias em coma e outros tantos no hospital. Teve a perna esquerda amputada, ficou impossibilitado de dirigir, e não se abalou. “Quando acordei, a primeira coisa que pensei foi na coluna. Consegui fazer alguns movimentos e fiquei mais aliviado. Então soube que tinha perdido a perna e pensei: tem gente que fica completamente imóvel e gostaria de estar como eu, que posso andar, falar e tocar violão”, conta.

Em casa, inquieto, Belo resolveu retomar a carreira de cantor. A receptividade foi tão boa que logo surgiram convites para animar festas e o apoio para gravar o CD. A música de trabalho é a animada e cômica ‘O negócio da minha mulher’, e suas influências vão de Leonardo a velha música de raiz de Milionário e José Rico.

Com uma fé inabalável em Deus, o Belo do Sul realiza mais um sonho: “No acidente fiquei três horas preso nas ferragens e sobrevive. Posso dizer que Deus me deu outra chance e talvez eu tenha algo a realizar”, diz. Nesta sexta, às 20 horas, ele realiza o lançamento de seu CD, com a participação da banda Marcas dos Pampas. O convite para acompanhar a festa é aberto a toda a população.

Fonte: Valdinei A Nichele- Assessoria de Comunicação Social