Ir ao mercado, escolher a melhor fruta da prateleira, pesar e colocar na sacola. Esta rotina parecer ser muito natural para quem mora na cidade. Questionar o que tem nos alimentos ingeridos e de onde eles vieram ainda é uma realidade distante da maioria dos brasileiros. Seja por não ter escolha, por não ter tempo e até mesmo por não ter o hábito.

Embora a produção de alimentos sem o uso de agrotóxico no Brasil seja forte – é a maior da América Latina. Apenas 11% dos brasileiros conseguem consumir mais de um alimento orgânico por semana. Cerca de 85% destes cultivos são frutos da agricultura familiar, ou seja, de produtores pequenos, acessíveis e que provavelmente moram próximos de você.

Na região, temos o casal de agricultores Juselaine Ballico e Ubaldo Pinheiro da Rosa, que estão há três anos no ramo orgânico. Para eles, não há dúvida de que o cultivo sem agrotóxicos é a melhor escolha. “Eu sempre usei a palavra orgânico, mas eu não sabia que hoje este termo se tornou um selo importantíssimo, que passa confiança para as pessoas. Desde o início a gente se comprometeu com isso. É bom ganhar o dinheiro da gente o mais filtrado possível. Garantindo saúde para quem come e garantindo a saúde de quem o produz”, destaca Ubaldo.

A escolha por um cultivo sem agrotóxicos possui fortes raízes. Ubaldo cresceu em uma família de pequenos agricultores, que faziam tudo de maneira natural. Ele conta que primeiro contato com o agrotóxico só aconteceu na sua vida adulta e teve graves consequências. “Eu trabalhava na roça e nunca precisei de agrotóxico algum. Isso só aconteceu quando fui morar em outra cidade em busca de melhores condições e trouxe minha família. Eu saí, mas meu irmão continuou. Ele morreu de câncer por trabalhar com isso e então eu tive a certeza de que nunca mais chegaria perto novamente”, conta.

Para Juselaine a garantia do bom resultado é também fruto da tradição. “Nunca largamos as nossas origens. Viemos para cá faz oito anos. Tivemos a nossa casa de massas e pasteis, coisas que aprendi a fazer com a minha mãe. Há três anos surgiu a oportunidade de adquirir esta propriedade e realizar este sonho. Conseguimos trazer um pouco da colônia que nós tínhamos lá na serra, com prazer de morar no litoral. Por isso escolhemos o nome Produtos Serra e Mar”, salienta.

Na propriedade de mais de sete hectares, o casal consegue cultivar mais de 30 variedades de hortaliças, legumes e frutas. Todo o trabalho é feito em família, o casal e mais três filhos. Juntos, além de oferecer os produtos, a propriedade é aberta à visitação e se transforma em uma opção de lazer. “Nós sempre incentivamos que a primeira compra seja realizada aqui, em nossa propriedade. Para que o cliente possa ver com os olhos dele o que nós fazemos neste lugar. Assim, ele também pode escolher a fruta, legume ou hortaliça do jeitinho que ele gosta e ainda se aproxima da natureza”, salienta Ubaldo.

Além do modelo “colhe e pague”, o casal trabalha com uma feirinha móvel e realiza a entrega dos produtos em casa. O Serra e Mar fica localizado em Balneário Arroio do Silva, na rua Agenor Joaquim matos, n° 2001, bairro Jardim Atlântico. Local conhecido também como antigo pesque e pague. As visitas podem ser feitas todos os dias, das 8h às 18h. As encomendas dos produtos podem ser feitas pelo telefone (48) 9 8490 -1594. Acompanhe também o trabalho deles pelo Facebook.