O acesso à água de qualidade pode parecer que seja algo natural, mas a realidade de várias pessoas era diferente em Araranguá. Um exemplo era em Sanga do Marco. “Nossa água era de poço, amarelada, ruim para consumo e até para lavar a roupa. Muita gente daqui tinha poço ou ponteira e em época de seca passávamos trabalho. Moro há 25 anos aqui e uma época, houve uma seca que durou bastante tempo, então, era preciso que viesse caminhão pipa abastecer a comunidade, porque os poços secaram. A maioria fez a ligação da água potável e achávamos que teria gosto, mas não. É uma água muito boa, que faz bem pra nossa saúde. Na Igreja e no posto de saúde também foi colocado água, para que todos possam ter acesso”, conta a moradora Jucinéia Martins Michels.

O número de araranguaenses com acesso à água potável aumentou nos últimos anos. Isso, graças ao esforço da Prefeitura de Araranguá, por meio do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae), que está resolvendo demandas históricas e mudando a realidade dos moradores locais. “Nós passávamos muita dificuldade com relação à água. Tínhamos água do poço, mas quando chovia, ficava amarelada. Pior ainda quando dava seca, o caminhão pipa passava duas vezes por semana para nos abastecer e era muito trabalhoso. Graças a Deus, agora estamos muito felizes, não falta água e é de ótima qualidade. Agradecemos muito por termos sido lembrados, antes a água secava muito rápido e agora temos água boa e sempre disponível”, comemora a moradora Claudete Santos da Rosa, que também ficou contente com as mudanças que a água potável trouxe para sua vida.

A intenção do Samae é melhorar a qualidade de vida da população. "Além dos investimentos em aumento da rede, há outros ainda maiores, como a construção das novas Estações de Tratamento de água do Belinzoni, Espigão da Pedra (que já está pronta) e Balneário Morro dos Conventos, além da reforma da Estação da Lagoa da Serra e do novo reservatório do Morro do Centenário. Estas melhorias fazem parte do planejamento realizado no início do governo e vem se concretizando, confirmando nosso compromisso com os araranguaenses", enfatiza Everson Casagrande, diretor Geral do Samae.

Ao realizar as extensões de rede e ligações em localidades do interior, o objetivo do governo municipal é garantir qualidade de vida, através de água potável para o maior número de pessoas possível. Estão sendo atendidas 27 comunidades, o que beneficia 2.415 famílias, aproximadamente 12.075 habitantes. Uma soma total de 146,36 km de redes planejadas. Destes, 118,13 km já foram executados. O que condiz a 21 comunidades atendidas, totalizando 2095 famílias beneficiadas com água tratada. “Sabíamos do grande desafio quando assumimos em levar água tratada às comunidades do interior. Muitos diziam que era impossível acontecer e nós trabalhamos e mostramos que sim, é possível levar água tratada e de qualidade a moradores do interior de nosso município. É com muito orgulho que estamos realizando o sonho de muitas famílias em ter este direito básico e um bem tão precioso”, enaltece o prefeito, Sandro Roberto Maciel.

Comunidades beneficiadas

As localidades Fonte d´água, Polícia Rodoviária, Vila Rica, Campo Verde, Sanga do Marco, Fundo Grande, Santa Catarina, Sanga da Areia, Volta Curta, Santa Rosa de Lima, Canjiquinha, Morro dos Conventos, Lagoa da Serra, Manhoso, Lagoão, Itoupaba, Campinho, Araras, Taquaruçu, Sanga da Toca I, e a estrada que liga Balneário de Ilhas a Morro Agudo, já foram atendidas.

Em 2016, a meta é finalizar os trabalhos em Sanga da Toca II, Soares, Costa da Lagoa do Caverá, Barro Vermelho, Pontão e Espigão da Pedra, que já estão em andamento. De Sanga da Toca I a Sanga da Toca II, estão sendo implantados 15 km de rede, Pontão, Espigão da Pedra e Barro Vermelho, mais 12 km. Já na Costa da Lagoa do Caverá, serão mais quatro quilômetros de rede.