Quem passeava pela praia no Centro de Balneário Gaivota no final da tarde de quinta-feira, 9, pode admirar a belíssima tartaruga-de-couro que ali estava. Embora tenha chegado na areia com vida, devido a diversos ferimentos, o animal morreu poucas horas depois.

Segundo a técnica em meio ambiente do Educamar, Suelen do Santos, a causa de morte mais provável estaria relacionada à pesca. “Trata-se de uma tartaruga-de-couro, Dermochelys Coriácea, que é a maior tartaruga do mundo. Está na lista vermelha de espécies ameaçadas por ser muito vulnerável a integração com a pesca. Devido aos ferimentos encontrados no animal, esta pode ter sido a causa de sua morte”, explica.

Esta espécie de tartaruga, em média, atinge 2 metros de comprimento por 1,5 metro de largura e pode pesar até meia tonelada. Embora não sejam tão comuns por aqui, não é a primeira vez que este animal aparece. “Ela se distribui por todos os oceanos tropicais temperados do planeta. Não é uma espécie típica da nossa região, mas podem aparecer por aqui sim. Este ano já é a quinta”, salienta.

Na manhã desta sexta-feira, 10, a bióloga, Adelsa Fernandes, conta que a carcaça do animal foi procurada para a observação, mas já tinha sido levada.

Quer receber notícias pelo Whatsapp? Clique aqui