Com objetivo de tirar dúvidas, debater as providências necessárias e dialogar sobre vedações impostas pelo processo eleitoral, o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Maracajá (CMDCA) reuniu na tarde dessa quarta-feira, 2, as cinco candidatas ao cargo de Conselheiro Tutelar, na votação que ocorre domingo, 6.

Participaram da reunião, realizada no CRAS, também, integrantes da Comissão Eleitoral, servidores municipais que atuarão no processo, e um representante do Ministério Público Estadual. A presidente do CMDCA, Aline Rosso, considerou o encontro positivo, produtivo e resolutivo.

"Está tudo bem encaminhado, organizado, e temos certeza que todo o processo se dará de forma harmoniosa e ordeira; esperamos que os moradores de Maracajá participem desse momento que é muito importante", disse Aline.

A votação ocorre apenas na Escola educação Básica Manoel Gomes Baltazar, da rede estadual de ensino, ao lado da Igreja Matriz da Paróquia Nossa Senhora da Conceição de Maracajá, da 8 às 17 horas. O voto é facultativo.

As candidatas habilitadas sãom pela ordem de numeração:

Juliana Dal Toé Ross (101); Adriani Hoepers Stefeneti (102); Raquel Rute dos Santos (103); Cristina Gonçalves (104) e Evelin Farias Silvestre (105).

Poderão votar cidadãos que estavam em dia com sua situação eleitoral até 8 de julho de 2019, momento no qual foram geradas as listas de eleitores habilitados. Em Maracajá, ao todo, são 6.170 cidadãos em condição de voto.

O processo de biometria conduzido pelo TRE-SC em nada interfere ou prejudica o exercício do direito à voto do cidadão, de modo que, tendo sido feita ou não a biometria, o eleitor poderá votar se o seu nome constar do caderno eleitoral.

Em Maracajá uma nova eleição deve ser realizada no final do ano, pois para este pleito apenas cinco candidatas reuniram condições de participar, mesmo número de vagas disponíveis. Por orientação do Ministério Público Estadual, outro processo será aberto e publicado na próxima semana.

Fonte: Assessoria de Imprensa