A Vigilância Epidemiológica de Criciúma encontrou oito larvas do Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. Os agentes identificaram as larvas em uma armadilha implantada pelo Programa de Combate a Dengue, no Terminal Rodoviário de Criciúma no dia 28 de dezembro.

De acordo com o supervisor dos agentes de endemia, Robson Teller, a partir da identificação, foi iniciado o processo de Delimitação de Foco (DF) num raio de 300 metros a partir do local. A área delimitada recebe visitas dos profissionais da vigilância. “Esse é o primeiro foco que nós encontramos nos últimos dias, os agentes estão trabalhando na identificação de possíveis casos”, contou Teller.

Segundo a agente de endemia, Marina Casagrande Zanette, os cuidados nessa época do ano devem ser redobrados e não somente com a dengue, mas também com carrapatos e escorpiões. “É bom ficar atento as calhas entupidas e lajes, fora o fato de não deixar acumular água no lixo, pneus e até mesmo nos vasinhos de plantas”, explicou. As denúncias podem ser feitas através da Ouvidoria pelo telefone 156.

Fonte: Beatriz Formanski // Fotos: Arquivo - Decom