Com objetivo de oportunizar um debate com a temática de envelhecimento da pessoa com deficiência intelectual e de seus cuidadores, com enfoque nas práticas pedagógicas, foi promovido nesta quarta-feira, 23, no auditório do Center Shopping, em Araranguá, o Encontro Regional de Deficiência Intelectual e Envelhecimento: um novo olhar.

O evento foi realizado pela Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE), coordenado pelo Centro de Educação e Vivência (CEVI), em parceria com a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Araranguá, por meio da 21ª Gerência de Educação, Federação das Apaes do Estado de Santa Catarina (Feapaes) e Apaes do Extremo-Sul.

O encontro, que integrou os eventos comemorativos em alusão aos 50 anos da Fundação Catarinense de Educação Especial, também objetivou qualificar os profissionais que atuam na perspectiva do envelhecimento da pessoa com deficiência intelectual, como forma de aprimorar e atualizar as tecnologias de avaliação, intervenção e cuidado.

Envelhecer com dignidade: uma questão de direito; Aspectos biopsicossociais do envelhecimento; Conhecer para intervir: desenvolvimento de ações com família; Sobrecarga do cuidado: saúde e expectativa de vida do familiar/cuidador, estavam entre os conteúdos abordados no Seminário.

Para o Diretor de Ensino, Pesquisa e Extensão da FCEE, Professor Pedro de Souza, o Seminário em Araranguá, contemplando as 12 Apaes da região, traz uma preocupação com a pessoa com deficiência intelectual em seu processo de envelhecimento. “Felizmente a longevidade alcançou as pessoas com deficiência. O grupo do Centro de Educação e Vivência traz neste debate, estudos e propostas para o atendimento mais adequado possível para este segmento. Do ponto de vista do cuidado, temos que focar além da pessoa com deficiência, o seu cuidador, porque ele também precisa ter saúde e disposição para atender adequadamente”.

A gerente Regional de Educação, Celina Hobold da Rosa, acompanhada da equipe de Educação Especial da Gered Araranguá, destacou a satisfação em sediar o Encontro Regional, reunindo este público que lida diariamente com a pessoa com deficiência e que desempenha um papel fundamental no atendimento da mesma, bem como o importante executado pela Fundação.

O presidente da Apae de Araranguá, Deonel Alves da Silva, em nome das demais entidades da Amesc, externou a gratidão na discussão da temática. “Ficamos honrados e felizes em recebermos este tema significativo para reflexão e estudo. É preciso ampliar cada vez mais os programas de atenção a este público, já que muitas vezes a família se vê desamparada. Envelhecer com segurança e dignidade são direitos que devem ser respeitados”.

Fonte: Leneza Della Krás // Comunicação ADR Araranguá