Conhecido por seu jeito sério de conduzir a administração municipal. O advogado Arlindo Rocha, prefeito de Maracajá, se destaca no Extremo Sul de Santa Catarina. O chefe do poder executivo, em entrevista ao Grupo W3, avaliou sua gestão e solicitou esperança ao povo de Maracajá.

Grupo W3: Como o senhor avalia este período a frente da prefeitura de Maracajá?

Arlindo Rocha: Avalio positivamente a gestão até o presente momento, estamos reorganizando o paço municipal. Além disto, diariamente buscamos preservar o patrimônio, valorizar os servidores e evoluir o trabalho já desenvolvido em algumas áreas, como educação, saúde e agricultura.

Grupo W3: Qual o maior desafio da sua gestão até o presente momento? 

Arlindo Rocha: O nosso maior desafio está sendo convergir às pessoas que representam um partido político na cidade a colaborarem com o desenvolvimento do nosso município. É preciso unir todos em prol da população de Maracajá.

Grupo W3: Sobre o seu governo, o senhor vem aliando outros partidos na sua gestão, qual o motivo?

Arlindo Rocha: Estamos fazendo uma política de convergência para o interesse coletivo, sem fazer politicagem. Queremos com isso atingir nosso principal objetivo, que é fazer de Maracajá uma cidade melhor para se viver.

Grupo W3: Maracajá é um município que vive da agricultura. Qual o inventivo que sua administração tem dado aos agricultores?

Arlindo Rocha: Todas as nossas promessas de campanha estão cumpridas. Efetivamos a casa do agricultor, bem como realizamos convênios com o governo de Santa Catarina para melhorar o atendimento ao produtor rural. Em pouco mais de um ano já foram firmadas parcerias com o governo do estado e sindicato rural. Além de tudo isso, estamos incentivando o nosso agricultor, dando apoio e fornecendo mensalmente ajuda para a plantação e colheita das culturas.

Grupo W3: A educação está sendo um foco do senhor. O uso de tablets nas escolas, já é uma realidade?

Arlindo Rocha: Estaremos a partir das próximas semanas entregando os mais de 800 tablets aos estudantes da rede municipal de ensino. Este é um convênio com a equipe de treinamento de programas da UFSC de Araranguá. Queremos utilizar a tecnologia como forma de aprendizado.

Grupo W3: Muito debatida é a questão do monitoramento por meio de câmeras, a que pé está este projeto?

Arlindo Rocha: Este é um dos sonhos que serão concretizados em minha gestão. Seguindo o exemplo de Cocal do Sul, iremos implantar vídeo monitoramento na cidade. Já foi feita a licitação, os produtos já estão comprados, agora resta que governo firme uma parceria com nosso município. Esta com certeza é uma ação importante e que trará benefícios para todos os munícipes.

Grupo W3: Qual a importância do Parque Ecológico para Maracajá?

Arlindo Rocha: Ele é um dos pontos turísticos da cidade e por isso realizamos uma ampla divulgação e melhorias constantes, um exemplo é a entrega de uma trilha de 4,5 quilômetros no entorno do espaço. Uma prova do sucesso do Parque Ecológico é que semanalmente recebemos mais de 2 mil pessoas. Atualmente para visitar o espaço as pessoas pagam uma taxa simbólica, que mantém todos os gastos e ainda sobra verba para novos investimentos.

Grupo W3: Foi feito em sua gestão um acordo com as pedreiras. Qual a importância disto?

Arlindo Rocha: Esta era uma promessa antiga das gestões e que está sendo concretizada neste ano de 2018. Com certeza este acordo traz diversos benefícios, um deles é a recuperação do Acesso Norte, que inclusive, já iniciou.

Grupo W3: Técnica e séria, assim o senhor afirmava que seria sua gestão. Mas além de estar sendo construída nestes moldes, a economia aos cofres públicos também está sendo gerada?

Arlindo Rocha: Estamos fazendo uma gestão com economia, reduzimos a folha em 7%, a transparência é um de nossos objetivos, tanto que realizamos a cada dois meses a prestação de contas para os moradores de Maracajá, inclusive, que não dão atenção para esta nossa ação, que é tão importante.

Grupo W3: Prefeito, o que os maracajaenses podem esperar daqui 3 anos, ao fim do seu mandato?

Arlindo Rocha: Quero findar minha gestão com o sentimento de dever cumprido, de que trabalhei muito pela nossa cidade. Peço aos maracajaenses, que tenham esperança, pois dias melhores estão por vir. É preciso para de fazer de conta, como antes, e trabalhar.