A tradicional Praça Frei Euzébio Ferreto, no centro histórico de Maracajá, vai passar por um amplo processo de revitalização, mas mantendo as características que a consagraram, desde que foi inaugurada há quase 30 anos. A decisão foi tomada em encontro do prefeito Arlindo Rocha com a equipe do Departamento de Planejamento, que há mais de um mês vem trabalhando no projeto.

Uma das decisões tomadas, fruto de amplo debate com segmentos da sociedade civil organizada, foi em relação ao pavimento que reveste o piso da praça. O “petit-pavé”, as conhecidas “pedras portuguesas”, será mantido, fortalecendo as raízes culturais do município e seus descendentes. Dos quase 1,9 mil m2 de piso, cerca de 700 m2 exigem recuperação, danificados pelo tráfego de veículos, fato que deve ser regulamentado no futuro.

A atual quadra de areia será transformada em um parque de diversões para crianças, sobre uma área de grama sintética, para manter o local mais higienizado à clientela. Bancos, ajardinamento, revigoração paisagística geral e a recuperação do chafariz que por décadas foi atração do local, estão no projeto. A atual academia de ginástica, que precisa de reformas, será desmontada e levada para o Centro Esportivo Municipal Antônio da Rocha.

A intenção segundo o prefeito de Maracajá “é dotar a cidade de um equipamento que orgulhe os moradores, que sirva para as famílias se encontrarem e tornem a cidade mais bonita e aconchegante”. As adaptações estão sendo desenvolvidas para atender as condições financeiras da administração e a obra ser desenvolvida com recursos públicos. “Vamos destinar atenções a outros dos nossos patrimônios”, antecipa Arlindo Rocha.