Um encontro de trabalho realizado na tarde desta quinta-feira, 23, no gabinete da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Araranguá, reuniu Secretários e diretores de agricultura das prefeituras do Extremo-Sul e representantes de Cooperativas e de Sindicatos dos Produtores e dos Trabalhadores Rurais.

A reunião, mobilizada pela gerência Regional de Políticas Socioeconômicas, Rurais e Urbanas, juntamente com a Gerência Regional da Epagri de Araranguá, teve como principal objetivo divulgar as Políticas Públicas da Secretaria de Estado da Agricultura e Pesca.

O secretário executivo da ADR Araranguá, Heriberto Afonso Schmidt, deu boas-vindas aos representantes da agricultura na região e destacou a importância do setor agrícola, que é o responsável pela fonte de renda de muitas famílias. “Foi uma importante reunião com estas pessoas que poderão difundir nos seus municípios informações sobre os muitos programas disponíveis no Estado voltados aos agricultores, nos diversos setores”.

A gerente Regional de Políticas Socioeconômicas, Rurais e Urbanas, Jane Aparecida Soares de Souza, citou o trabalho integrado realizado entre ADR, Epagri e municípios. Dentre outros programas, ela destacou o Menos Juros, cuja tramitação dos processos do Pronaf passa pela ADR para o Estado. “Os produtores enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar poderão contrair financiamentos de até R$ 100 mil, com oito anos de prazo para pagamento, e a Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca pagará os juros, num limite de 2,5% ao ano”, explica.

Segundo o gerente Regional da Epagri, Reginaldo Ghellere, são 10 mil famílias de agricultores familiares na Região da Amesc. Em 2017, 2.200 famílias foram atendidas pelos programas estaduais, com destaque para o Terra-Boa, com a subvenção de cerca de R$ 1,1 milhão para aquisição de calcário, sementes de milho, kit forrageiras e kit apicultura.

Com o Programa, o Governo do Estado quer aumentar a produtividade nas lavouras catarinenses, além de incentivar os investimentos na melhoria de pastagens e na apicultura. Os produtores têm acesso ainda a sementes de milho de alta tecnologia, obtendo maior produtividade por área plantada.

Ele destacou que já estão disponíveis para os agricultores familiares da região 8.200 toneladas de calcário, que é um grande aliado no aumento da produtividade das culturas agrícolas. Cada família rural tem direito a uma cota de 30 toneladas de calcário. A Secretaria da Agricultura subsidia a aquisição do insumo. Quem tiver interesse, já pode procurar a Epagri para obter a autorização para retirar o produto.

Fonte: Leneza Della Krás - Assessoria de imprensa ADR