A criação de um Conselho Consultivo para o Hospital Regional de Araranguá foi uma das solicitações entregues por representantes de várias entidades do Município ao Secretário de Estado da Saúde, Acélio Casagrande, em reunião realizada na tarde desta sexta-feira, 2, no auditório da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Araranguá.

“Queremos ser parceiros do Estado. Contemplar o conselho consultivo no edital de chamamento do próximo gestor do Hospital Regional favorecerá a transparência e a participação comunitária”, citou Ricardo Assis Alves, representantes as entidades presentes. Na oportunidade, foi citado o exemplo exitoso da Somar Sul (Sociedade Maçônica Regional do Sul de Santa Catarina), que integra o Conselho Consultivo do Hospital São José, de Criciúma.

O documento foi entregue pelo Padre Alírio Leandro, da Paróquia Nossa Senhora Mãe dos Homens, ao Secretário de Estado da Saúde, e contempla quatro reivindicações. Entre elas está a implantação do Portal da Transparência, a criação do Conselho Consultivo, uma filial da Organização Social gestora exclusiva para o HRA e que as compras e contratações possam seguir as regras de contratação pública.

Acélio Casagrande destacou que serão acatadas as quatro solicitações das entidades. “Já na segunda-feira irei entregar o documento ao setor jurídico para análise e nos próximos dias, aguardarei uma comissão da Região para que possamos dar os encaminhamentos necessários. Com certeza nossa prioridade será o bom atendimento, com transparência”, disse o secretário de Estado da Saúde.

O secretário executivo da ADR Araranguá, Heriberto Afonso Schmidt, lembrou que já existe uma comissão, formada por ADR e Secretários Municipais de Saúde, que está trabalhando as metas do novo contrato, e que o conselho consultivo estará aliado a esta comissão. Ele lembrou também que também estará previsto no novo edital que o administrador do Hospital Regional administre a Policlínica Regional Sul. “É uma obra de destaque, que está pronta e aguardando sua gestão. Será muito importante para a saúde da Região”.

Na mesma data, foram firmadas parcerias entre a SES e profissionais médicos otorrinolaringologistas, para serem referência no HRA, e que iniciarão atendimento de consultas e cirurgias após o carnaval. “O foco é ampliar os serviços de otorrino e ortopedia no Regional, que são as carências do Extremo-Sul, e que serão contemplados na proposta de regionalização dos serviços de saúde”, concluiu Casagrande.

Fonte: Leneza Della Krás // Comunicação ADR Araranguá