Nos últimos dias, tem circulado nas redes sociais um convite de inauguração da obra de pavimentação da Rodovia BR-285. A reportagem do Grupo W3 entrou em contato com o Departamento Nacional de Infraestrtura de Transportes e com a gestão ambiental feita pela STE S.A. por meio de sua assessoria de imprensa, para confirmar a informação e, também, obter maiores detalhes sobre o andamento da obra. Confira:

Há um convite de inauguração da obra de pavimentação da BR-285 no trecho da Serra da Rocinha, com data de 20 e 21 de abril de 2019. Esta informação procede?

Não procede. Não há data de inauguração prevista.

Há uma previsão para a conclusão das obras? O prazo contratual das obras no Lote 2, em Timbé do Sul (SC), se encerra em setembro de 2018.

O prazo de conclusão da obra, dada às condições meteorológicas ideias e sem adversidades, poderá ser mantido se os recursos para a obra forem sendo disponibilizados.

No momento, como está o andamento das obras?

Ao final de dezembro/2017, as obras atingiram cerca de 35% de conclusão. Diferentes atividades estão em andamento nos 22 quilômetros do lote catarinense. Abaixo as atividades por segmento:

Fazendo um apanhado geral, desde quando iniciaram as obras, quais os trabalhos que foram feitos até hoje?

A ordem de início das obras em Timbé do Sul data de setembro/2016. Os primeiros serviços realizados foram a supressão da vegetação, a limpeza do terreno e a execução dos bueiros. Em seguida iniciaram as obras de arte especiais (pontes e viadutos) e a terraplenagem.

Uma série de medidas compensatórias e educativas já está sendo realizadas com diversas comunidades. Qual o objetivo delas e quais as principais já realizadas?

Para atender a exigências ambientais, a obra conta com estudos que contemplam a área de influência, além da Licença de Instalação nº 860/2012 emitida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (IBAMA). O objetivo da Gestão Ambiental é minimizar, prevenir ou compensar os impactos negativos e potencializar os positivos. No empreendimento são executados 24 Programas Ambientais que incluem cuidados com a fauna, a flora, o solo, os recursos hídricos, as populações lindeiras, entre outras ações de cunho ambiental.

As ações educativas realizadas com as comunidades lindeira e escolar, além dos trabalhadores, visam socializar as informações sobre o empreendimento e seus impactos ambientais, bem como envolver estes públicos ao longo de todo o processo construtivo da rodovia.

Exemplos de temas abordados nas oficinas: plantas exóticas invasoras, arqueologia e patrimônio cultural, monitoramento da fauna, o papel dos animais bioindicadores, importância do licenciamento ambiental em grandes empreendimentos, entre outros. Vale destacar a campanha popular que elegeu a mascote das obras (Gralha-Azul), bem como a parceria com a EEB Timbé do Sul dentro do Programa Ensino Médio Inovador – que resultou em uma exposição sobre as belezas naturais e culturais do município. As reuniões comunitárias tratam de temas relacionados ao projeto/andamento das obras buscando atender aos anseios e dúvidas da população. Outra ferramenta importante para comunidade é o serviço gratuito da Ouvidoria que atende dúvidas, reclamações e sugestões através do telefone 0800 60 21 285.

Qual a dimensão desta obra - em tamanho e valores?

A BR-285 possui uma extensão total de 744,3km conectando os municípios de Araranguá em SC a São Borja no RS, onde se encontra com o sistema rodoviário da Argentina através da Ponte Internacional sobre o Rio Uruguai. O empreendimento em tela irá promover o acesso do planalto norte do estado do Rio Grande do Sul com os Portos do litoral de Santa Catarina reduzindo distâncias de transporte e incentivando o desenvolvimento dos polos regionais no Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

O segmento licitado possuiu uma extensão total de 22km e atravessa região rural com poucas travessias urbanas. A obra ainda contempla 6 (seis) grandes Obras de Arte Especiais: 4 (quatro) viadutos e 2 (duas) pontes.

Extensão: 22 km
Empresa: Consórcio SETEP-IVAI-SOTEPA
Valor: R$ 101.020.910,01

Atualmente o trecho da Serra da Rocinha está interditado. Qual motivo? E há uma previsão para ser liberado?

A interdição é uma medida de segurança devido às características da obra, mas visa também garantir maior celeridade aos trabalhos. Além dos riscos, quem desrespeita o bloqueio está também sujeito às penalidades previstas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), já que a passagem pelo local representa uma falta grave conforme a legislação brasileira. Não há previsão de liberação até o encerramento do prazo contratual mencionado (set/2018).

Fonte: Fotos: Assessoria de Comunicação DNIT