A Gerência de Saúde da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Araranguá alerta sobre o alto número de acidentes por meio do contato com lagartas venenosas na Região, ao mesmo tempo em que ressalta a importância da procura pela assistência médica imediata.

De acordo com o biólogo Fábio Pereira Sabino, do setor de combate à dengue/zoonose da 21ª Gersa, as chamadas taturanas podem causar um envenenamento igual ou pior do que o veneno da jararaca. “A maioria das pessoas que encosta em taturanas precisa receber um antiveneno específico. Tivemos muitos acidentes nestes últimos 15 dias, mas infelizmente alguns só procuraram atendimento vários dias depois, já com lesão renal aguda”, alerta.

As lagartas do gênero lonomia são encontradas no sul e sudeste do Brasil. Seu veneno pode provocar alterações da coagulação e hemorragias graves. A espécie apresenta listras horizontais no dorso do corpo nas cores marrom, preto e branca e espinhos verdes ramificados. Na dúvida, a população pode entrar em contato com os serviços de vigilância epidemiológica municipais ou com o Centro de Informação e Assistência Toxicológica de Santa Catarina (CIATox/SC), através do telefone 0800-643-5252.

Fonte: Leneza Della Krás - Assessoria de imprensa ADR