Mais uma vez a Rodovia 285, conhecida como Serra da Rocinha, foi motivo de reunião. Na tarde desta segunda-feira, 24, na prefeitura de Turvo, o secretário Executivo da ADR, Heriberto Schmit, junto com os prefeitos de Araranguá, Mariano Mazzuco, Turvo, Tiago Zilli, Timbé do Sul, Roberto Biava e Ermo, Aldoir Cadorin, além de lideranças destes municípios, participaram de uma conversa com o secretário de Articulação Nacional, Acélio Casagrande.

O secretário Executivo da ADR, Heriberto Schmit, iniciou a explanação lembrando que há nove anos participou de uma reunião no Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT), onde foi feito um acordo verbal com foco na Serra da Rocinha. "Não discutimos o trecho de Sanga da Toca até o Timbé, porque se não, as coisas não sairiam do papel. Focamos primeiro no asfalto, depois no trecho. Agora, estivemos novamente no DNIT porque chegou a hora de discutir este assunto", explica.

Heriberto Schmit

Ainda de acordo com o secretário, o DNIT já fez um estudo de viabilidade. "O governo do Estado está preparando para encaminhar a federalização de 35 quilômetros de rodovia entre a localidade de Sanga da Toca até a Serra da Rocinha (BR-285 em Timbé do Sul), para passar a ser da União. O DNIT já realizou um estudo técnico que prevê três alternativas de rota, mas a tendência é de que o leito atual da rodovia seja mantido. Nós precisamos nos mobilizar para que o trecho seja restaurado, receba acostamentos, seja melhorado", destaca.

Schmit revelou ainda que no mês de agosto haverá uma nova reunião com o DNIT. "O superintendente Regional, Vissilar Pretto, vai nos receber para definir as alterações necessárias no projeto. Nós precisamos discutir por onde o trecho vai passar, se é necessário realizar audiências públicas, conversar com as comunidades, para decidir e unificar nosso discurso", relata o secretário, que entregou cópia do projeto aos participantes.

Venâncio Menegaro

O 2º vice-presidente da ACIVA, Venâncio Menegaro, destaca que a entidade acompanha os estudos desde o início. "O que precisamos é de comprometimento e engajamento para a federalização. Há 50 anos que ouve-se falar deste asfaltamento da BR 285, precisamos que saia do papel".

Outro assunto que foi levantado pelo presidente da Câmara de Vereadores de Turvo, Luiz Lucinei Vitto, é a preocupação com os agricultores. "Todos querem o asfaltamento, o desenvolvimento do turismo, mas é preciso pensar também onde vão passar os tratores, as colheitadeiras. Aqui, isto é algo natural. Nestes projetos a ciclovia esta sendo debatida, mas é preciso focar também nas máquinas pesadas", lembra.

Luiz Lucinei Vitto

Obras na Rocinha

Sobre as obras que estão em andamento, o prefeito de Timbé do Sul, Roberto Biava, comenta que estão a todo vapor. "Estamos indo conferir as obras toda semana e estão bem adiantadas. Quando falamos em BR 285 não é a BR do Timbé, mas da região do Vale do Araranguá. Esta obra trará mais desenvolvimento, estamos muito felizes por estarmos sendo beneficiados", explica.

Roberto Biava

Para Araranguá esta obra também é muito importante, como destaca o prefeito, Mariano Mazzuco."Na verdade, para todo o Vale e para o Brasil. Este é o início de uma discussão, uma troca de ideias para que possamos influenciar as tomadas de decisões sobre o projeto", ressalta.

Mariano Mazzuco

O secretário de Articulação Nacional, Acélio Casagrande destacou o trabalho que está sendo desenvolvido para garantir a inclusão no orçamento federal de 2018 para conclusão destas obras. "Em Brasília estamos tratando de diversos assuntos e um dos temas é esse. Esta obra é considerada de suma importância. Não podemos deixar parar a BR 285. Os recursos para este ano estão garantidos, mas temos que tentar conseguir incluir no orçamento do ano que vem. Iremos ao Ministério do Planejamento lutar pela inclusão no orçamento do valor de R$ 61 milhões que faltam para concluir a obra", ressalta.

Acélio Casagrande

Demandas importantes

Representando o Rotary Club de Araranguá, Sérgio Schmitt afirmou que outro ponto que deve ser lembrado é quando ficar pronta a obra, o fluxo será muito intenso. "Nossa preocupação é se os prefeitos estão pensando qual é a vocação turística de seus municípios para que possam atender os turistas que chegarão aqui. O turismo precisa ser pensado para quando a obra estiver finalizada ser desenvolvido com sucesso".

Sérgio Schmitt

Além disso, o início da construção da Barragem do Rio do Salto, que aguarda licença ambiental, foi outra demanda apresentada por Acélio Casagrande. "Existe um convênio aberto de R$ 35 milhões. Precisamos solicitar que a CASAN conclua logo a licença ambiental, para não corrermos o risco de perder este valor".

Os Presidentes de Câmaras de Vereadores de Araranguá, Daniel Viriato Afonso, de Ermo, Daniel Borges, de Timbé do Sul, Josélia Scott Pezente também participaram da reunião. No final, a Rainha da Festa do Colono de Turvo, Nathália Sartor Scarabelot e a primeira Princesa, Bárbara Biz Marcon, aproveitaram para convidar para a 23ª Festa do Colono, que acontecerá de 10 a 13 de agosto.

Rainha da Festa do Colono de Turvo, Nathália Sartor Scarabelot e a primeira Princesa, Bárbara Biz Marcon

Fonte: Fotos: Fernanda Rocha