O apoio do Governo do Estado para desenvolver uma nova matriz econômica para Criciúma voltada a área tecnológica foi a reivindicação do presidente da Associação Empresarial de Criciúma (Acic), César Smielevski, ao secretário executivo de Assuntos Estratégicos do Governo de Santa Catarina, César Souza Junior, em reunião, na manhã desta quarta-feira, na sede da associação. O encontro fez parte de mais uma edição do Dia de Ação de Governo, promovido junto às Agências de Desenvolvimento Regional (ADR’s) do estado.

“Nós precisamos desenvolver uma nova matriz econômica para Criciúma e região, e por meio da ajuda do Governo do Estado e das instituições de ensino, iremos conseguir criar empresas de tecnologia e gerar novos empregos”, destaca Smielevski.

Conforme o presidente da Acic, Criciúma necessita de uma rede de fibra óptica. “Com a disponibilidade dessa tecnologia poderemos desenvolver empresas de fundo tecnológico para a absorção de toda essa mão de obra oferecida pelas universidades da nossa cidade”, coloca. “Temos uma boa geração de mão de obra qualificada, porém carecemos de demanda. Com uma área territorialmente pequena que possuímos, o caminho é investir em tecnologia, inovação, Indústria 4.0”, completa.

O secretário de Estado garantiu apoio ao assunto. “Acredito que podemos levar este projeto até o Governo Federal. Tenho uma boa relação com o ministro Gilberto Kassab e podemos ir em busca de recursos. Garanto meu envolvimento com o projeto. Será a nova via rápida digital”, diz.

Atualmente, a região concentra 3 mil profissionais das áreas de software e robótica. A reitora da Unesc, presente no encontro, Luciane Ceretta, também apoiou o movimento.

Carvão também pautou encontro

Além da reivindicação da Acic, assuntos como a Via Rápida, carvão mineral e a atual situação econômica e política do país também pautaram a reunião.

O diretor executivo do Sindicato das Indústrias de Extração do Carvão (Siecesc), Cel. Márcio José Cabral, levou ao secretário a preocupação sobre a viabilidade de três novas usinas termelétricas na região, projetos que estão esbarrando junto ao Greenpeace. “Precisamos que o Governo do Estado se envolva efetivamente na defesa dessa bandeira”, destaca Cabral. César Souza Junior também se comprometeu em promover uma reunião para organizar um grupo de trabalho para o assunto.

O secretário também fez um tour pela sede da Acic para conhecer a estrutura e os projetos da entidade. O secretário da Agência de Desenvolvimento Regional, João Fabris, e o executivo do Sindicato das Indústrias Cerâmicas de Criciúma e região (Sindiceram), Luiz Alexandre Zugno, também participaram da reunião.

Fonte: Deize Fesliberto