Dificuldades no mercado. Esse foi o argumento usado pelos representantes da empresa da JBS, estiveram na sede da AMREC para uma reunião com representantes das três regiões sul (AMREC, AMUREL e AMESC) para tratar dos avicultores desligados pela empresa.

Na reunião estiveram representando a JBS o gerente da unidade de Forquilhinha, Ricardo Ximenes; e o gerente corporativo, Marcio José, que explicaram que ouve uma redução de 50% nos abates da unidade do município de Morro Grande. Segundo eles o impacto para região só não foi maior porque foi diluído entre as unidades de Forquilhinha e Nova Veneza. Estiveram presentes na reunião o presidente da AMREC e prefeito de Cocal do Sul, Ademir Magagnin; o presidente da AMESC e prefeito de Morro Grande, Valdo Rocha; o diretor executivo da AMUREL, Celso Heidmann; e o diretor executivo da AMREC, José Roberto Madeira.

Conforme lista apresentada pela Associação de Avicultores do Sul Catarinense (Avisul), na última reunião de prefeitos da AMREC, 24 avicultores foram desligados. O presidente da AMREC solicitou aos representantes da AMREC a prioridade desses desligados em caso de reação do mercado. “Pedimos que os casos sejam revistos caso a caso, e principalmente que caso o mercado retome o crescimento, que priorize esses produtores desligados”, comentou o Ademir Magagnim.

Fonte: Antonio Rozeng