As festas caipiras são garantia de diversão, comilança e roupa xadrez. No último sábado, 30 de julho, o Movimento Crescer em Cristo, MC2, organizou no bairro Nossa Senhora de Lourdes, em Nova Veneza, um Arraial Solidário para cerca de 50 crianças da localidade. Não faltaram as tradicionais guloseimas da época, música caipira e nem pessoas para colaborarem com esse momento especial para os pequenos.

Para o voluntário do MC2, Sandro Miranda Júnior, este tipo de trabalho social é um dos diversos que a igreja tem. Os voluntários tiveram a ajuda do comércio local que doou os brindes. “Somos muito gratos a cada loja e pessoa que nos ajudou com este trabalho. Com certeza deixamos uma boa lembrança em cada criança e em cada um colaborou para que isto fosse possível”, enfatiza Júnior, ao acrescentar que todas as crianças ganharam presentes. “Quem nos apoiou foi a Código da Moda, LSF Presentes Personalizados, Dumar Calçados, Casa Cléa, 2you, Pipocas Beija-Flor, Borba Móveis, Farmácia Gorini, Glamour Calçados e Acessórios, Livraria Veneza e Rúbia Amboni”, cita.

Conforme Ana Caroline Pizzolo, voluntária no MC2 e responsável pelos eventos sociais, foram semanas planejando para que tudo fosse perfeito a cada criança. “Buscamos trazer toda a tradição das festas caipiras para as crianças se sentirem realmente felizes por poderem experimentar pipoca, paçoca, amendoim, entre outros quitutes. Alguns nunca comeram nenhuma dessas doçuras e oportunizar isto a elas nos enche de alegria”, comenta Ana Caroline, que durante a festa serviu os doces.

O que é o projeto no bairro Nossa Senhora de Lourdes?

O MC2 iniciou em 2015 o trabalho com crianças e pré-adolescentes no bairro por ver que a localidade, afastada do centro urbano de Nova Veneza, recebia pouca atenção do município. Por meio de eventos especiais os voluntários oportunizam novas experiências para os moradores e abraçam a ideia de que o amor só é válido quando compartilhado. Por isso, brincadeiras, lanches, e às vezes uma oração no fim de cada evento, mostram que as crianças podem sonhar com um mundo melhor. Podem ter expectativas mais positivas. E uma das coisas que fez os voluntários permanecerem na localidade foi a seguinte pergunta feita às crianças: o que vocês querem ser quando crescer? Nenhuma respondeu profissão alguma.

Para mais informações sobre o MC2, acesse: http://mc2oficial.com/

Fonte: Jadson da Luz