Além de contar com uma Clínica de Fisioterapia que está entre as mais equipadas do Estado, quando se fala de Saúde Pública municipal, Jacinto Machado é inovador também nos serviços que são oferecidos à sua população. Como método auxiliar na recuperação de pessoas que precisam de tratamento fisioterápico, a Prefeitura oferece já há dois anos a Aurículoterapia, uma técnica terapêutica que contribui para a melhora de dores e inflamações e que vem tendo grande aceitação entre os usuários da secretaria de Saúde.

A ideia de implantar a Aurículoterapia nos serviços da secretaria de Saúde nasceu da fisioterapeuta Luana Betiol, coordenadora da Clínica de Fisioterapia municipal de Jacinto Machado. O método foi o tema de TCC (trabalho de conclusão de curso) e posteriormente introduzido em atendimentos particulares. A partir, certa dos benefícios obtidos com a técnica, ela resolveu desenvolver um projeto, que rapidamente foi aceito pela secretária da pasta, Ana Back e pelo prefeito Antônio de Fáveri.

A primeira experiência do método como serviço público no município foi no programa Já Sinto a Medida Certa, quando a Auriculoterapia teve como objetivo auxiliar na redução da ansiedade, contribuindo para a perda de peso. Depois, como a aceitação foi enorme e os resultados positivos, foi disponibilizada a mais usuários. “Nunca tinha feito, mas ajudou muito a diminuir a ansiedade. Eu era muito agitada, mas agora estou mais calma até no falar com as pessoas. Estou gostando bastante”, afirma Cleuza Fontana Tomazi, 65, que atualmente participa do programa Já Sinto a Medida Certa e passa por sessões de Aurículoterapia.

Segundo explico a fisioterapeuta Luana, a cada três meses são abertas 100 vagas para pacientes que estão em processo de tratamento na Clínica de Fisioterapia. “Essas cem pessoas passam por 12 sessões de Aurículoterapia, com o objetivo de auxiliar na recuperação de dores e inflamações, é um potencializador da fisioterapia”, explica a profissional.

A Aurículoterapia se assemelha a acupuntura, utilizando de pontos auriculares (da orelha) para o tratamento e prevenção de algumas enfermidades. A técnica vem ganhando espaço no país, principalmente pelos resultados apresentados. “Trabalhando aqui, acabei sendo incentivada a aprimorar os conhecimentos. Já tenho duas formações no método. E os pacientes também sempre se mostram favoráveis à aplicação da terapia”, conta Luana.

Seu Mário Boteon, de 75 anos, também nunca havia passado pelas sessões de Aurículoterapia, mas ficou satisfeito com os resultados. “Ajuda a gente até a rejuvenescer”, brinca o aposentado. “Melhorou minha saúde, me movimento melhor e me sinto mais relexado.”

As sessões com o grupo do Já Sinto a Melhor Idade segue até o dia 8 de agosto. A partir daí, novas vagas serão abertas para outros cem pacientes em tratamento fisioterapêutico, tudo de graça através da secretaria municipal de Saúde.