Com o objetivo de conscientizar a população no combate e prevenção da proliferação do mosquito Aedes aegypti, a Agência de Desenvolvimento Regional de Criciúma, através da Gerência Regional de Saúde e Coordenadoria Regional da Defesa Civil promovem um encontro de debate para a criação de um grupo regional multi-institucional com a participação dos municípios da Região Carbonífera. O projeto é pioneiro no Estado e o primeiro encontro acontece quarta-feira, 22, às 14hs, no auditório da ADR Criciúma.

As arboviroses transmitidas pelo vetor Aedes aegypti trazem graves problemas na gestão de saúde pública. Devido às condições favoráveis ao desenvolvimento e proliferação do principal vetor das enfermidades conhecidas como Dengue, Chikungunya e Zika, o Aedes aegypti circula em 126 municípios de Santa Catarina, sendo que 46 deles são considerados infestados. “Nosso país tem sido alvo das manifestações do mosquito, Santa Catarina e a Região Sul não é diferente. Devemos priorizar ações preventivas, pois não estamos isolados”, explica o gerente Regional de Saúde, Diogo Copetti.

O grupo regional servirá como referência para organizar ações e dar suporte aos municípios da AMREC articulando a mobilização do combate à proliferação do mosquito, seja com avaliações, tomada de decisões, ações educativas e de conscientização. “Nosso objetivo é criar um grupo de estudos e apoio aos municípios antes destes se classificarem como infestados, dessa maneira, vamos juntos evitar qualquer problema com uma epidemia”, comenta o coordenador regional da Defesa Civil, Rosinei da Silveira.

De acordo com a equipe coordenadora do projeto, os objetivos do grupo são ainda, criar um ambiente de discussão e elaboração de estratégias de planejamento, base de administração das demandas, central de recebimento e envio de dados e informações para a Sala de Situação Estadual.

Fonte: Paula Darós Darolt