O 2º Congresso Ibero-Americano de Humanidades, Ciências e Educação da Unesc foi aberto oficialmente na noite desta quarta-feira (18/5), com a participação de profissionais da Educação do Brasil e do exterior e a palestra do professor Gaudêncio Frigotto, doutor em Educação: História, Política e Sociedade. A abertura do evento contou ainda com a apresentação do Coral e Musical Unesc.

O professor Gaudêncio abordou as políticas educacionais adotadas nos países Ibero-Americanos e detalhou a situação brasileira. “No Brasil há certa morbidez, soma zero. Temos que expor as nossas ideias claramente. Vivemos em ciclos e quando estamos avançando, acabamos retrocedendo”, explicou o professor ao lembrar que a crise pode surpreender. “Hoje estamos discutindo mais, debatendo ideias”, acrescentou. Segundo ele, o educador tem que ter autonomia para formar sujeitos que também tenham autonomia.

Gildo Volpatto

Para a diretora da UNA HCE (Unidade Acadêmica de Humanidades, Ciências e Educação da Unesc), Angela Back, a presença de Frigotto torna ainda mais valioso o Congresso. “Ele coroa o nosso evento. É um pesquisador de relevância internacional e reconhecido no Brasil. Recebemos muitas autoridades no Congresso por causa do Frigotto. Isso só prova que ele qualifica os debates sobre a Educação”, comentou Ângela. 

O reitor da Unesc, Gildo Volpatto, deu as boas vindas aos participantes do Congresso. “Esse evento provoca reflexões e com certeza fortalecerá o professor e a docência. Parabenizo desde já a organização por todo o trabalho”.

Feiras do Livro e da Economia Solidária movimentam Congresso

As atrações paralelas ao Congresso Ibero-Americano incluem a Feira do Livro, a Feira da Economia Solidária e apresentações culturais.

A Feira do Livro conta com milhares de títulos voltados, principalmente, à pesquisa acadêmica. O foco é aproximar o resultado dos trabalhos acadêmicos desenvolvidos em universidades ibero-americanas do público. No entanto, também é possível encontrar títulos literários. Durante os três dias, haverá o lançamento de mais de dez obras.

O técnico do Instituto Federal de Santa Catarina, Fabrício Sprícigo, aproveitou o intervalo para visitar a feira e procurar os títulos sugeridos durante o aprendizado no grupo de trabalho do Congresso. “Ouvi algumas sugestões e já aproveitei para conferir aqui na Feira. Encontrei bons títulos e, principalmente, que agregam na minha área de trabalho, que é a Educação”, conta.

 A Feira do Livro ocorre no espaço entre o Bloco da Biblioteca e o Bloco Administrativo. O mesmo local abriga a Feira da Economia Solidária, que traz opções como toalhas, blusas, tapetes, enfeites, gorros, além de alimentos panificados, frutas e verduras. “Temos diversos produtos como queijo, salame, farinha de milho, mas os destaques são os panificados como as bolachas cucas e pães. Fico feliz de poder divulgar nosso trabalho para pessoas de tantos lugares”, afirmou o agricultor Genuir Grapiglia, da Cooperativa Fruto da Terra, de Morro da Fumaça.

De todos os cantos

A movimentação pelos corredores da Unesc foi ainda maior nesta quarta-feira (18/5). O Congresso de Educação trouxe professores, pesquisadores e estudantes de todo o país e, até do exterior. A professora Ivana Beatriz Dos Santos participa pela primeira vez do Congresso. “Vim para ganhar mais conhecimento, sou aluna do mestrado e vou participar de algumas palestras específicas”, explica Ivana. Sobre o evento em si, a professora elogia a ação da universidade. “Todos só têm a ganhar com o Congresso. Estudantes, professores, a região e a própria Unesc”, ressaltou.