Rolando Christian Coelho
21/08/2019 09h27

PSDB defende “grupo novo” em Araranguá

Rolando Christian Coelho, 21/08/2019

PSDB defende “grupo novo” em Araranguá

Presidente do PSDB araranguaense, advogado André Teobaldo Alves, não descarta a possibilidade dos tucanos encabeçarem o movimento pela composição de uma terceira via política no município. De acordo com ele, há, por ora, duas frentes bem claras focadas no pleito do ano que vem: uma comandada pelo Progressistas, do prefeito Mariano Mazzuco Neto, e outra pelo MDB, cujo candidato a prefeito até agora apontado é o empresário César Antônio Cesa. De forma natural, boa parte dos partidos de menor expressão tendem a orbitar as siglas maiores com vistas a uma eleição municipal. Tem sido assim em Araranguá ao logo do tempo, e a exceção se deu em 2012, quando Sandro Maciel (PT) foi eleito prefeito com o apoio de um rosário de partidos medianos, que romperam com as siglas de maior expressão para a composição de um projeto autoral.

De acordo com André, a construção de um bloco político autônomo é plenamente viável em Araranguá, com vistas à 2020. O desgaste dos partidos tradicionais, o sentimento da necessidade de mudanças na política, e, principalmente, o descontentamento, em nível local, com aquilo que está posto, tem animado o tucano. “Vamos trabalhar na construção de um projeto verdadeiramente alternativo. Sabemos que não é fácil, por conta dos interesses de cada partido, mas se cada sigla ceder um pouco em suas pretensões pessoais é plenamente possível articular um grande grupo que faça frente ao Progressistas e ao MDB, criando em Araranguá uma situação de tripolaridade real”, comenta o presidente tucano.

Governador sofre ‘boicote’ em jantar com deputados

Governador Carlos Moisés da Silva (PSL) ofereceu jantar para os 40 deputados estaduais catarinenses. Somente 23 compareceram. A bancada mais cativa foi a do MDB, dando uma clara demonstração de que o partido quer entrar, de corpo e alma, na gestão do governador. Dos 23 que compareceram, metade estava de nariz torcido, por conta da tributação imposta por Carlos Moisés aos insumos e defensivos agrícolas. A deputada Ana Campagnolo, do mesmo PSL do governador, nem compareceu. Deputado Jessé Lopes, também do PSL, compareceu, mas fez questão de espalhar fotos mostrando que o retrato do governador não está mais na parede de seu gabinete. Como já dizia Ulysses Guimarães: “Em política, o diálogo é tudo”.

Bolsonaro se reúne amanhã com imprensa regional em Brasília

Presidente Jair Bolsonaro (PSL) irá receber amanhã, em Brasília, comitiva integrada por representantes da mídia regional catarinense. Este encontro seria promovido no último dia 15 de julho, em Florianópolis, ocasião em que o presidente viria ao Estado participar de ato administrativo do Ministério da Educação. Bolsonaro acabou tendo problemas de saúde e cancelou sua vinda. Sei lá por qual cargas d´água, eu estava elencado entre os jornalistas que iriam almoçar com o presidente, mês passado. Nesta semana, recebi nova ligação convidando para ir a Brasília no encontro de amanhã com Bolsonaro. Continuo sem entender o porquê da deferência. Devem estar me confundindo com algum outro Rolando Christian Coelho, embora meu CPF já tenha passado pela checagem da segurança da Presidência da República. Sendo assim, vamos lá então, na expectativa de uma boa cobertura jornalística.

MDB de Gaivota está nitidamente dividido diante de 2020

MDB de Balneário Gaivota continua parecendo dois partidos em um só. Dependendo com quem se fale, a resposta sobre 2020 é uma ou outra. Ao se conversar com o presidente municipal da sigla, João Carlos Porto, se tem a nítida impressão de que o MDB gaivotense será o principal partido de oposição à atual gestão municipal ano que vem. Mais que isto. Tudo parece encaminhado para uma aliança com o PSDB, visando derrotar o atual comando do executivo. No entanto, se a conversa for com líderes como os vereadores Mano Godinho e Guidi Matos, a nítida impressão que se tem é que o MDB coligará com o Progressistas, indicando o candidato a vice que será apoiado pelo prefeito Ronaldo Pereira da Silva (PP).

Scaini diz que tucanos são amigos, mas “eles lá, e eu cá”

Dia desses publiquei nota dando conta de que o ex-prefeito de Balneário Arroio do Silva, Evandro Scaini (PSD), havia afirmado que os filiados ao PSDB de seu município eram todos seus amigos. No último dia 9 o prefeito Juscelino Guimarães, o Mineirinho, deixou o PSD e foi se abrigar no ninho tucano. Por conta disto, não é improvável que Mineirinho dispute a reeleição pelo PSDB ano que vem, tendo que enfrentar a candidatura oposicionista de Scaini, pelo PSD, seu ex-aliado. “Acho que faltou completar nossa conversa sobre o PSDB de Balneário Arroio do Silva”, me disse Evandro. “Somos todos amigos, mas eles lá, e nós cá”, emendou. Situação política em Arroio do Silva é tão complexa, que é muito provável que os adversários de 2016 estejam aliados em 2020, para tentar derrotar aqueles com os quais eram aliados na eleição passada.

Os textos dos Blogs são opinativos e de responsabilidade dos autores. Não significa que a opinião expressada por eles seja a mesma do Grupo W3.

Recomendadas para você

Outras notícias