Rolando Christian Coelho
08/08/2019 14h26

Líderes do PSB começam a debandar

Rolando Christian Coelho, 08/08/2019

Coordenador regional do PSB, ex-vereador de Araranguá Kila Ghellere, solicitou sua desfiliação do partido. Ele deverá ser seguido pela grande maioria dos líderes regionais da sigla, a exemplo do prefeito de Meleiro, Eder Matos, e dos vereadores Luciano Pires, de Araranguá, e Daniel Palito, de Sombrio. No caso dos vereadores, estes deverão esperar a abertura de uma janela de transferência partidária, para não ficarem a mercê de perderem seus mandatos por infidelidade partidária.

A debandada do PSB promete não ser pequena. Praticamente todas as principais lideranças da sigla no Extremo Sul deverão deixar o partido, por conta de desentendimentos com o comando estadual da sigla, e, por extensão, com o comando nacional. O fato é que o PSB estadual tem insistido na tese de que o partido deva adotar uma postura de esquerda, em contradição ao posicionamento que vinha adotando até recentemente em todo o Estado.

Em nota a imprensa, Kila criticou a posição do PSB nacional, que tem se manifestado contrário a qualquer projeto defendido pelo Governo Federal. Na mesma nota, ressalta que o partido tem ameaçado de expulsão os deputados que votaram contra a reforma da Previdência, o que, de acordo com ele, é sinal de uma posição arcaica diante da atual política nacional. Afora isto, Kila também se diz contrário a tendência natural do PSB de se fundir com outras siglas de esquerda, como o PDT, PCdoB e Rede.

Em princípio, a grande maioria dos líderes do PSB ainda não sabe que rumo tomar. A exceção é o prefeito Eder Matos, que já tem praticamente encaminhada sua filiação no PL do senador Jorginho Mello.

Rotativo de Sombrio começa em outubro

Prefeitura de Sombrio anunciou que estacionamento rotativo começará a vigorar no município a partir do dia 1º de outubro. Em princípio, ele funcionará de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e nos sábados das 8h às 12h, ao custo de R$ 2,00 a hora, com limite de duas horas de estacionamento na mesma vaga. Motocicletas não pagarão estacionamento, desde que ocupem as vagas destinadas a elas. A implantação do rotativo foi amplamente discutida com lojistas e com a comunidade por mais de um ano. Os serviços serão executados pela empresa GPV Park, que ganhou o processo licitatório para este fim.

Assembleia impõe nova derrota a Carlos Moisés

Assembleia Legislativa impôs nova derrota ao governador Carlos Moisés da Silva (PSL), ao aprovar projeto que adia para 31 de agosto o início da cobrança de aumento do ICMS sobre defensivos agrícolas. Até mesmo o deputado Maurício Eskudlark (PL), que é o líder do governo da Assembleia, votou a favor do projeto. Este, e outros exemplos, mostram o governador totalmente a mercê do parlamento estadual. Nem os deputados do PSL votaram contra o projeto que impunha a derrota a Carlos Moisés. Isto se dá, por óbvio, porque o governador não tem aberto espaço para dialogar com os deputados. Está recluso, querendo governar pelas redes sociais. Nas poucas chances que tem de se aproximar do meio político, acaba indo na direção inversa. Foi o caso recente da assinatura de convênios com as prefeituras para a manutenção de rodovias estaduais. Acabou sendo representado no evento pela vice-governadora Daniela Reinehr (PSL).

Zica reafirma que apoiará candidato do MDB

Prefeito de Ermo, Zica Cardorin (PSD), diz que vai cumprir acordo com o MDB e apoiar o candidato que o partido indicar para a disputa municipal ano que vem. Paralelo a isto, ele também continua trabalhando para que haja lançamento de uma candidatura única ao executivo municipal na eleição de 2020, através de um candidato a ser definido por consenso entre os partidos. Por hora, os nomes que o MDB tem apresentando são o do vereador Daniel Borges e de Paulo Della Vechia, que é filho do atual vice-prefeito Donato Della Vechia. De acordo com Zica, a indicação cabe ao MDB, e o que for decidido será acatado por ele.

Prefeito de Maracajá diz que não irá se filiar a nenhum partido

Prefeito de Maracajá, Arlindo Rocha, diz que não tem planos para se filiar a qualquer partido até o final de seu mandato. Recentemente ele deixou o PSDB, argumentando que não concordava com o voto favorável da deputada federal Geovânia de Sá (PSDB), no que diz respeito ao projeto da reforma da Previdência. Arlindo ressalta que não disputará a reeleição, e que, por conta disto, não tem necessidade de se filiar a qualquer partido até o final de seu mandato. As especulações dando conta de que poderia se filiar ao PDT, do deputado Rodrigo Minotto, são descartadas pelo prefeito. Questionado a respeito da eleição de 2022, e da possibilidade de disputar a Assembleia Legislativa ou o Congresso Nacional em pleito futuro, Arlindo tangencia. Diz que “é muito cedo para vislumbrar cenários distantes”. Por ora, o prefeito se mostra focado em concluir seu mandato, “entregando obras e atendendo com isto os anseios da comunidade”.

Os textos dos Blogs são opinativos e de responsabilidade dos autores. Não significa que a opinião expressada por eles seja a mesma do Grupo W3.

Recomendadas para você

Outras notícias