Rolando Christian Coelho
11/04/2019 10h24

Zé Milton quer definição cedo

Rolando Christian Coelho, 11/04/2019

Deputado estadual José Milton Scheffer (PP) diz que vai sugerir a seu partido que defina seu candidato Prefeitura de Sombrio o mais cedo possível, “de preferência ainda este ano”. De acordo com o parlamentar, objetivo é de fazer com que o Progressistas tenha tempo hábil para construir as alianças necessárias, além, por óbvio, o de curar as feridas internas que possam resultar desse processo de escolha.

Desde 2008 o Progressistas sombriense vem tendo dificuldades em sua composição interna. Naquele ano, a sigla optou por lançar uma série de pré-candidatos a prefeito, o que culminou com a escolha do professor José Tiscoski da Silva, o professor Jusa, para a disputa. O problema é que as fissuras internas ficaram muito evidenciadas, o que levou a derrotas em 2012 e 2016. Em vistas a 2020, o partido vem novamente adotando a mesma estratégia de 2008.

Para Zé Milton, o Progressistas não deve entrar no ano eleitoral discutindo quem deve ser seu candidato a prefeito. “Temos que buscar a construção de nosso caminho com antecedência”, ressalta o deputado, sem demonstrar preferência quanto ao nome que deverá representar o partido na disputa pelo executivo.

O Progressistas tem se reunido periodicamente em Sombrio, discutindo o processo eleitoral do ano que vem. Em princípio, o partido conta com as pré-candidaturas ao executivo do ex-prefeito Professor Jusa, do vereador Peri Soares, do empresário Teco Silvério e do bioquímico Cristian Rosa.

Jusa diz que PP não tem problemas internos

Ex-prefeito de Sombrio, Professor Jusa (PP), diz que seu partido não tem problemas ligados a divisão interna, como vem sendo propalado. De acordo com ele, “há apenas divergência de opiniões, o que é normal dentro de qualquer sigla de grande porte como é o Progressistas”. De acordo com Jusa, seu partido terá maturidade suficiente para entrar na disputa de 2020 “com a solidez necessária para vencer”. Em relação a sugestão do deputado estadual José Milton Scheffer (PP), de que o Progressistas deve tentar escolher seu candidato a prefeito em Sombrio ainda este ano, Jusa se resume a dizer que “pode ser uma alternativa”.

Timbé tem três prefeitos, ressalta Beto Biava

Prefeito de Timbé do Sul, Beto Biava (PP), tem mandado foto, via redes sociais, dele com a prefeita de São José, Adeliana Dal Pont (PSD), e com o prefeito de Turvo, Tiago Zilli (MDB). É que os três nasceram em Timbé do Sul. Em clima de brincadeira, Beto tem dito que Timbé do Sul é o município do país que mais possui prefeitos por metro quadrado. Adeliana exerce seu segundo mandato em São José. Antes disto havia sido duas vezes vereadora no município, do qual também chegou a ser secretária de Saúde. Sua entrada na política se deu pelas mãos do então prefeito de Araranguá, Manoel Mota (MDB), de quem também foi secretária da Saúde. Tiago era empresário em Timbé do Sul e se estabeleceu em Turvo, onde também construiu carreira política.

Kleinubing está trabalhando em gabinete de Amin

Política está cada vez mais complicada de ser compreendida. Presidente estadual do DEM, João Paulo Kleinubing, foi nomeado assessor do senador progressista Esperidião Amin. Na via inversa, Ministro-Chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, indicou ex-senador Paulo Bauer (PSDB) para ser assessor especial do governo federal. Onyx é do DEM, e convidou um político do PSDB, partido que já disse que não é aliado do presidente Jair Bolsonaro (PSL), para uma função estratégica. Em contra-partida, deixou Kleinubing, um líder estadual de seu partido, na dependência política de alguém ligada a outra sigla. Haja falta de estratégia partidária.

Zé Milton impõe derrota a Moisés na Assembleia

Governador do Estado, Carlos Moisés da Silva (PSL), sofreu ontem sua primeira grande derrota na Assembleia Legislativa. Ele vetou projeto do deputado estadual José Milton Scheffer (PP) que prevê a destinação de 10% do Fundo Estadual da Saúde para hospitais filantrópicos. Este percentual representa R$ 180 milhões para os hospitais de todo o Estado, e cerca de R$ 5 milhões somente para os hospitais de nossa região. Em votação em plenário, os deputados derrubaram o veto, fazendo prevalecer a tese de Zé Milton. As galerias da Assembleia foram tomadas por diretores de hospitais de todo o Estado. O governador tentou tirar a votação do veto de pauta, mas o presidente do parlamento, Júlio Garcia (PSD), a manteve. Deputados começaram a mandar no governo.

Os textos dos Blogs são opinativos e de responsabilidade dos autores. Não significa que a opinião expressada por eles seja a mesma do Grupo W3.

Recomendadas para você

Outras notícias