Rolando Christian Coelho
09/01/2019 17h26

Região terá representantes na Fecam

Rolando Christian Coelho, 09/01/2018

Eleição para o comando da Fecam, a Federação Catarinense dos Municípios, órgão que, na prática, representar todas as prefeituras do Estado, deverá acontecer de forma consensual. A única chapa inscrita para eleição que acontece no próximo dia 15 tem como candidato a presidente o ex-deputado estadual, e atual prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli (PP). De nossa região, o único prefeito que emplacou na chapa de Ponticelli foi o prefeito de Timbé do Sul, Beto Biava (PP), que comporá o Conselho Fiscal.

Retrato mais formal

Prefeito de Araranguá, Mariano Mazzuco Neto (PP), nomeou para o comando da Secretaria de Planejamento, Indústria e Comércio do executivo o advogado Francisco Diello de Souza, que era assessor jurídico da Procuradoria da municipalidade e chegou a atuar interinamente, mês passado, como Procurador-Geral o Município. O perfil técnico de Francisco acaba por retratar grande parte do primeiro escalão da gestão de Mazzuco. Até mesmo políticos tarimbados que atuam na linha de frente da prefeitura, como o Secretário de Governo, Geancarlo Soares de Souza, têm adotado um tom mais cerimonioso na atual gestão de Mariano.

Polêmica dentro do PSL

Presidente estadual do PSL, Lucas Esmeraldino, lançou nota oficial em que pede calma e compreensão aos correligionários, por conta da manutenção de dezenas de cargos comissionados do MDB nos quadros do governo estadual, comandando por Carlos Moisés da Silva (PSL). Pressão da base do PSL é grande pela ocupação de espaços. No entanto, Esmeraldino explicita que são necessários pelo menos 90 dias para que as mudanças possam começar a acontecer, de modo a não comprometer o andamento natural da governadoria. Neste sentido, tanto o governador, quanto o presidente de seu partido, estão corretos. Como se sabe, a grande maioria dos quadros do PSL é composta por pessoas que não possuem experiência na gestão pública. Dar um canetaço, exonerando todo o governo, para nomear, de uma hora para outra, pessoal pouco apto, por puro partidarismo, é um risco e tanto para o governo.

A nota ofical de Esmeraldino

“O Partido Social Liberal (PSL) de Santa Catarina só foi case de sucesso nacional e o protagonista das últimas eleições no Estado por que você acreditou, se empenhou, compareceu às urnas com o seu voto de confiança e está conosco em cada momento.
Compomos um time de profissionais plurais e anônimos, e em apenas cinco meses, criamos mais de 150 executivas municipais, sendo 120 homologadas. Ganhamos espaço e garantimos um lugar de destaque ao PSL/SC, elegendo o nosso governador, Carlos Moisés, seis deputados estaduais e quatro federais e, por muito pouco, não conquistamos uma das vagas no Senado.
O PSL chega ao governo de SC com a missão de enxugar a máquina pública, ampliar investimentos e estimular o crescimento do setor produtivo, gerando emprego e renda, desburocratizar as tomadas de decisão para promover, com agilidade e a todo custo, a retomada do crescimento do PIB catarinense e do desenvolvimento sustentável, entre inúmeras outras ações.
(...) Neste sentido, redijo a todos vocês com dois objetivos: o primeiro, dizer que o governo, assim como já mencionado pelo Governador Moisés, segue em período de transição até os próximos 90 dias. E, segundo, serão inúmeras as mudanças administrativas, a serem realizadas gradualmente.
Por isso, até lá, para que o Governador Moisés possa concretizar as expectativas da campanha junto à sociedade catarinense, muitos servidores do governo anterior poderão ser mantidos nas respectivas funções, até que seja confirmada a indicação de novos integrantes para atuarem nos respectivos cargos. Reitero que o chefe de Estado do PSL mantém sua proposta de governar Santa Catarina, principalmente, com profissionais de carreira, como vinha defendendo no período eleitoral.
Santa Catarina trilha uma nova história, um novo caminho. O momento requer serenidade, transparência, respeito, união, foco e muito trabalho, para que o Estado cresça e se desenvolva, fomentando oportunidades e criando empregos, trazendo vida com qualidade a todos que nasceram ou escolheram a nossa Santa e bela Catarina para viver.
Nos próximos dias, uma reunião da Executiva Estadual estará acontecendo, com o objetivo de pontuar as diretrizes do partido para este ano, bem como serão agendados encontros com as comissões provisórias municipais, cuja vigência encerrou em dezembro de 2018.
Juntos, seguiremos unidos, firmes e fortes, transformando Santa Catarina e tendo o Brasil acima de tudo e Deus acima de todos! - Lucas Esmeraldino - Presidente Estadual do Partido Social Liberal de Santa Catarina.”

Os textos dos Blogs são opinativos e de responsabilidade dos autores. Não significa que a opinião expressada por eles seja a mesma do Grupo W3.

Recomendadas para você

Outras notícias