Rolando Christian Coelho
10/11/2017 11h00

Câmara de Sombrio pode mudar cadeiras

Rolando Christian Coelho, 10/11/2017

“Acordem jovens! Está nas suas mãos o futuro de nosso país. Estes que ai estão nada mais podem fazer pelo Brasil. Estão todos lambusados pelo sistema. Está na juventude o único fio de esperança para que tenhamos uma nação mais digna”.

Leonel Brizola (1922/2004) – Ex-governador do RS e do RJ

Câmara de Sombrio pode mudar cadeiras

Câmara Municipal de Sombrio poderá sofrer mudanças significativas nos próximos meses. Em meio às discussões para saber quem será o próximo presidente do legislativo, há também uma série de situações que poderão interferir diretamente na composição do plenário do órgão. Um deles diz respeito ao julgamento, em segunda instância, do processo de cassação contra o vereador José Eraldo Soares, o Peri (PP), que tramita junto ao Tribunal Regional Eleitoral. Peri foi cassado pela Justiça Eleitoral da Comarca de Sombrio sob a acusação de compra de votos. O vereador recorreu ao TRE, mas já há parecer do Ministério Público Eleitoral, em nível estadual, pela manutenção da decisão em primeira instância. Ou seja, o processo será julgado em segunda instância com uma condenação em primeira instância, e também com o parecer pela cassação dado pelo MPE. Trata-se de uma situação para lá de complica, e a espera de um milagre para ser revertida. Se o TRE mantiver o curso natural dos fatos, Peri deverá ser cassado e substituído pelo primeiro suplente de sua coligação, Jairo Adriano Freitas, o Nano (PSD).

Paralelo a isto, também vem sendo investigada pelo Ministério Público a situação que envolve a baixa votação de mulheres que foram candidatas a vereadora no último pleito. Boa parte delas tiveram votações baixíssimas, o que sugere que tenham meramente cedido seus nomes para que seus partidos, ou coligações, cumprissem com o requisito legal, que exige que 30% das vagas de candidatos aos legislativos sejam mulheres. Em Sombrio, nove destas candidatas obtiveram menos de dez votos, dentre as quais, oito obtiveram cinco ou menos votos, com uma não fazendo sequer o seu próprio voto.

Há fortes indícios de que em Sombrio tenha havido fraude eleitoral ligada a este fato. Comprovado isto, o partido, ou coligação, pelo qual estas candidatas disputaram a eleição, poderão perder seus votos. É o caso da coligação composta por PSDB, PTB, PR, PSC e PCdoB, que elegeu o vereador Fabiano Pinho (PSDB). Duas candidatas da coligação fizeram apenas um voto. Como elegeu apenas Fabiano, a coligação poderia ser facilmente sentenciada a perda de seus votos, fazendo com que um suplente de uma outra coligação assuma a cadeira a ser deixada vaga, caso seja comprovado o crime eleitoral.

De um modo geral, o que se observa nitidamente é que tanto a Justiça Eleitoral, quanto o Ministério Público Eleitoral, têm sido cada vez menos complacentes com situações ligadas a crimes eleitorais. Onde houver indícios eles serão investigados, e onde houver provas, elas serão objeto de processos sentenciadores, de forma implacável.

Convenção do PP

PP de Araranguá realiza amanhã sua convenção para escolha do novo diretório e executiva. O evento irá acontecer no CTG do Galpão de Estância. Pelo andar da carruagem, o atual presidente, José Hilson Sasso, será reeleito para um período de mais dois anos frente à sigla. O estilo conciliador de Sasso tem agradado tanto a cúpula quanto a base progressista, que em absoluta maioria segue firme no apoio manifestado ano passado, nas urnas, ao prefeito Mariano Mazzuco Neto (PP), apesar de todas as mazelas por que passa o executivo, moribundo em função da crise que atinge as gestões municipais. Vale lembrar que Sasso é um dos pré-candidatos do PP a prefeito da Cidade das Avenidas ano que vem, ao lado do presidente da Câmara de Vereadores, Daniel Viriato Afonso. A primazia pela candidatura, no entanto, é de Mariano, que por ora desconversa, mas poderá ir à reeleição.

Ó do borogodó

Tem coisas que até Deus dúvida. Nos últimos anos secretários municipais de Saúde de toda região têm reclamado aos berros da má gestão do Hospital Regional de Araranguá. Já se chegou até mesmo a ser cogitada a hipótese da Amesc vir a gerir o Regional, numa tentativa desesperada de dar jeito na situação. Dezenas de vezes foi solicitado que a Secretaria do Estado da Saúde intervisse, e descredenciasse a SPDM, que atualmente faz a gestão do Hospital Regional. Pois finalmente a Secretária resolveu fazer um novo chamamento público, para que a SPDM seja substituída, só que ninguém da nossa região sabia disto! Parece piada, mas os principais interessados não foram comunicados pelo estimado secretário da Saúde, Vicente Caropresso. O edital de chamamento, aliás, já estava praticamente pronto, sem que os agentes de saúde de nossa região tivessem participado de sua redação, o que é fundamental para que nossas demandas no setor da saúde sejam evidenciadas de forma explícita para o futuro gestor. Definitivamente, o Extremo Sul Catarinense vem sendo tratado como o ó do borogodó pelo governo estadual.

Sem pedradas

José Nei Ascari (PSD) já não é mais deputado estadual. Indicado pelo governador Raimundo Colombo (PSD) para a vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, o agora ex-parlamentar assumiu a nova função, abrindo vaga na Assembleia Legislativa para o suplente Roberto Salum, que concorreu pelo PSD mas hoje é filiado PRB. Salum é apresentador da TV Record na Grande Florianópolis, onde mantém um programa de jornalismo popular, muito ligado a seara policial, ao estilo de José Luiz Datena, do programa Brasil Urgente, da Band. Interessante notar que a indicação de Zé Nei Ascari para o TCE não suscitou nenhuma crítica na Assembleia Legislativa por parte dos demais parlamentares, ainda que ele tenha sido citado como beneficiário de dinheiro de corrupção para fins eleitorais pelos irmãos Joesley e Wesley Batista, da JBS. A bem da verdade, anda cada vez mais difícil se achar na política quem não tenha pecado para atirar a primeira pedra.

Restrou um

Pelo andar da carruagem ex-governador cearense Ciro Gomes (PDT) será, de fato, o único representante da legítima esquerda popular nas eleições presidenciais do ano que vem. Lula já começou a fazer amarras em tudo quanto é Estado para que PT e PMDB disputem unidos as eleições de 2018, principalmente nas regiões Norte e Nordeste. A explicação é simples: nestes Estados, Lula tem votos, mas quem tem partido é o PMDB. Com isto figuras como Romero Jucá, Jader Barbalho, Renan Calheiros e companhia, que ajudaram a derrubar o PT da Presidência, terão os votos necessários para continuarem suas artimanhas no Congresso Nacional, com o apoio dos lulistas. Com um casamento como este, o PT entrega-se, definitivamente, para o chamado sistema, passando a ser uma mera lembrança do que de fato é um partido de esquerda. Por conta dos fatos, e pelo que vem apresentando até agora, Ciro Gomes deverá a tábua de salvação da esquerda não utópica, que é aquela que apresenta programas políticos realizáveis, diante da realidade nacional. Vai morrer na praia, assim como Lula morreu nas décadas de 1980 e 1990. Mas, pelo menos, vai falar umas boas verdades.

Os textos dos Blogs são opinativos e de responsabilidade dos autores. Não significa que a opinião expressada por eles seja a mesma do Grupo W3.

Recomendadas para você

Outras notícias