Waltão [email protected]
10/01/2017 20h23 - Atualizado em 10/01/2017 20h32

Prefeito e Secretário de Obras de Maracajá abrem mão dos seus salários

Quando se fala que exemplo vem de cima, em Maracajá isso é levado à risca. O prefeito Lale e o Secretário Tata irão trabalhar abrindo mão dos salários que têm direito

Arlindo Rocha, o “Lale” (PSDB), abriu mão do salário de prefeito e encaminhará projeto do executivo que autoriza o trabalho voluntário na Prefeitura de Maracajá

O prefeito de Maracajá, Arlindo Rocha, o “Lale”, (PSDB), está fazendo um diagnóstico da situação do Município para iniciar as ações necessárias, mas algo já está definido, ele, Lale e o secretário de Obras, o ex-prefeito Antenor Rocha, o “Tata” (PP) irão atuar na administração pública abrindo mão dos seus salários.

Para que tudo seja legalizado, o Executivo Municipal criou um projeto que autorizado a Prefeitura a trabalhar com mão-de-obra voluntária e entrará rapidamente em votação na Câmara Municipal. Para tanto, o presidente do Legislativo, Volnei Rocha (PMDB), convocou sessão extraordinária.

O ex-prefeito, Wagner da Rosa (PMDB), serviu de exemplo. Trabalhou 6 anos na Administração sem receber salário do Município

Wagner da Rosa também abriu mão do salário quando prefeito

O prefeito Lale segue o exemplo do seu antecessor, Wagner da Rosa (PMDB), que nos 6 anos que foi prefeito em Maracajá, abriu mão do seu salário, pois como é lotado na Polícia Rodoviária Federal, optou por aquele ganho, recebendo, assim, do governo Federal seu salário.

Exoneração dos cargos comissionados

Quase todos os cargos em comissão no Paço Municipal de Maracajá foram exonerados pelo Prefeito Lale. As exceções foram: Neguinho (PSDB), secretário de Agricultura, Diogo na secretaria de Saúde e Vladimir Bittencourt, o “Miro” (PP), na secretaria de Administração e Finanças, o qual está provisoriamente na pasta ocupando o lugar de Marluce Bittencourt que se encontra em licença maternidade.

O ex-prefeito e atual secretário de Obras do Município, Antenor Rocha, o “Tata” (PP), também irá trabalhar como voluntário, sem ônus para o Município

Trabalhar com os concursados

No rumo da economia que se faz necessária devido o difícil momento que o País atravessa, o prefeito Lale pode tomar uma decisão que venha em desencontro aos anseios de alguns membros da coligação que o elegeu, mas coloca em prática o prometido na campanha.

O prefeito Lale pretende trabalhar com os concursados, evitando maiores despesas de contratações de Admitidos em Caráter Temporário (ACTs). Para tanto, em reunião, pediu a todos que independente de partido político todos deem sua contribuição para o bem do Município.

Outro detalhe é a mudança no horário de funcionamento da Prefeitura de Maracajá, que será de segunda a sexta-feira, das 8 horas até 17 horas, ininterruptamente.

Os textos dos Blogs são opinativos e de responsabilidade dos autores. Não significa que a opinião expressada por eles seja a mesma do Grupo W3.

Recomendadas para você

Outras notícias