Guilherme Tonini

Contemporâneo
Guilherme Tonini
Guilherme Tonini

Jovem, ativista, conectado, apaixonado pela justiça e pela política. Embaixador pelo Movimento Mapa Educação, em 2016. Atualmente Bacharelando em Direito pela UNISUL, colunista da Revista W3 e estagiário do escritório Feuser, Martinez & Rocha advogados.

Guilherme Tonini
11/04/2017 11h09 - Atualizado em 11/04/2017 11h12

Além do pedágio

O significado da vitória do extremo sul-catarinense sobre o Governo Federal

Além do pedágio

Até poucas semanas, a futura construção de uma praça de pedágio na BR-101, na altura do município de São João do Sul, era motivo de muita movimentação por parte das lideranças dos munícipios do extremo-sul. Os estudos para a concessão de 467 quilômetros de rodovia federal sobre o solo gaúcho ganharam notoriedade quando apontaram para a instalação de uma praça de pedágio em solo catarinense, compreendendo menos de 20 quilômetros da rodovia sobre o estado.

Os membros da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) perceberam que, caso o pedágio ficasse no litoral norte gaúcho, os motoristas desviariam do trecho pela rota da Estrada do Mar. No entanto, a transferência da praça de pedágio para São João do Sul não agradou aos habitantes da região que não avistaram benefício algum nisso, pelo contrário. Foi a partir desse momento que a ANTT percebeu a necessidade de realizar audiências do lado de cá, a fim de acalmar os catarinenses.

Contudo, os representantes do setor público e privado, foram às audiências, ouviram e se fizeram ouvir. Destaca-se a presença de deputados de grau estadual e federal, prefeitos e vereadores, que num dos raros momentos da nossa política local, salvo as eleições, fizeram vigorosos discursos em desfavor da implantação da praça de pedágio. As eleições majoritárias daqui a pouco mais de um ano até podem ter sido uma motivação a mais para a atuação dos políticos locais, mas isso não desmerece a vitória que todos obtemos com o anúncio da ANTT de não levar mais adiante o projeto.

Agora, fica a valiosa lição, que a soma de esforços junto com a vontade, pode reverter projetos ineficazes e construir novos caminhos para a sociedade. Somos uma região privilegiada por termos entre nós o mar e a serra, o campo, universidades e uma gente resiliente, talvez, o que nos falte para alçarmos voos mais altos é um comportamento mais pragmático de nossas lideranças, tal como se sucedeu em relação ao pedágio.

Os textos dos Blogs são opinativos e de responsabilidade dos autores. Não significa que a opinião expressada por eles seja a mesma do Grupo W3.

Recomendadas para você

Outras notícias