Rosane Machado
09/10/2018 14h30

DAS ELEIÇÕES OU...O ÚLTIMO QUE SAIR APERTE A TECLA CONFIRMA

Hoje exercemos o nosso dever de cidadãos ávidos por renovação, eivados de promessas, crentes na democracia... Hordas insanas pelas ruas com camisetas acreditando que o seu candidato é o melhor. Fazendo inimizades, discutindo, atitudes extremas e desnecessárias...

Fui para a seção com minha cola. Com a triste sensação de ir para uma prova tendo a certeza de pouquíssimas questões. Mesmo que todos os candidatos se digam do bem e ao final dos 45 do segundo tempo tenham apelado dizendo-se defensores dos animais.

Entretanto vivo numa cidade pequena e cruzo com os que tanto prometeram e NADA fizeram. Cumprimento porque sou educada, ou simplesmente atravesso a rua ou finjo estar falando ao celular... Tenho uma vergonha alheia profunda de gente sem palavra, de atitudes escusas... Talvez seja meu caráter ou criação. Até quando alguém me deve, fico com receio de cruzar mesmo EU sendo a credora.

Tem um vizinho meu de escritório que furtou minhas floreiras por birra do síndico. Conversei com ele a respeito e ele se fez de desentendido e depois de ofendido, mesmo tendo-o visto nas gravações. Não o cumprimento mais por pura vergonha alheia, afinal um papel tão deplorável de alguém que se diz bem sucedido e bem resolvido???? Oremos.

E aí que vi santinhos de um certo alguém que já fez mais papelão que a International Paper e deu-me um misto de surpresa e decepção. Pior que há muitos que votarão na criatura, contudo devemos respeitar as opções dos outros, mesmo que eles próprios lamentem depois.

Todavia pra piorar mais ainda a situação é a comemoração: fogos de artifício. Milhares de reais gastos com uma outra insanidade humana comprovando que realmente o homem foi criado por um estagiário de Deus, que não satisfeito executou o inverno como bônus. O ser humano foi uma invenção que não deu certo.

As pessoas brigam por time de futebol, religião, uva passa na ceia... tudo é motivo pra discórdia e ataques, principalmente nas redes sociais. Lá a avalanche de mimimis e tretas faz com que o desejo de fugir pras montanhas seja mais forte que o desejo de esbofetear meia dúzia...

Estou desiludida, irritada???? Talvez um pouco de tudo. Tantas vezes proferi que a ignorância é uma benesse. Saber das coisas, ter memória é fardo por demais pesado.

Perceber que o oportunismo é mais importante que o caráter é devastador. Ter receio de que os animais de rua continuem abandonados, à mercê, que talvez não haja uma lei eficaz pra proibir o abandono e os maus tratos em minha própria cidade é revoltante. Será que continuaremos no bloco do 'eu sozinho', dos protetores taxados de loucos por se preocuparem com bicho e não gente????

O último que sair, aperte o 'confirma', mas que não seja por pura obrigação.

Os textos dos Blogs são opinativos e de responsabilidade dos autores. Não significa que a opinião expressada por eles seja a mesma do Grupo W3.

Recomendadas para você

Outras notícias