Rosane Machado
25/09/2018 08h19

OPINIÃO ALHEIA?

Coluna Rosane, 25/09/2018

OPINIÃO ALHEIA?

Passa-se a vida ouvindo o que se deve ou não fazer: como agir, como se vestir, como falar, onde trabalhar... O problema é que às vezes ouvimos coisas e as tomamos como a mais pura verdade.

Há relacionamentos doentios que fazem com que por anos acreditemos sermos menores do que realmente somos. Submetemo-nos crendo em pessoas e um dia percebemos o quão inocentes fomos, o tremendo mal que nos fizeram nos marca pra sempre.

Nossa autoestima some e até levantarmos a cabeça, olharmos para nós mesmos percebendo que somos muito mais do que imaginávamos, passam-se anos... Pode-se buscar uma terapia, algum amigo... ou um belo dia acordamos. Despertamos de uma letargia, de uma inércia moral... respiramos.

Conheço muitas pessoas incríveis que se deixaram levar por criaturas pobres de espírito e amargaram muito tempo de anulação. Pessoas que têm problemas de aceitação e que não se olham no espelho pra perceberem o quão geniais são ou podem vir a ser.

Nascemos pra evoluir, encontrarmos parceiros bons em nossa jornada, fazermos amigos, termos amores (um, vários...quem sabe?), entretanto temos de passar por um sem número de 'perrengues' para que amadureçamos. Não podemos viver sem bagagem, sem experiências. Todavia, há aquelas que nos marcam profundamente porque foram praticadas por um alguém que um dia valorizamos por demais... erroneamente.

Por solidão, carência, imposição social queremos ser de companhia a qualquer custo. A sociedade não vê com bons olhos quem é feliz sozinho, apesar de ser possível. Porém há pessoas que são e as que não são pra terem um par.

Atingir a consciência de seu real querer requer amadurecimento e testes, como aqueles que fazemos com os produtos novos no mercado. A propaganda daquele amaciante nos seduz, mas não fiquei com um rastro de flores por onde passei. A tal bebida não me deu asas e o desodorante fedorento não fez o rapaz pegar mil meninas na balada.

Esquecermos o passado não é o remédio, porque ele sempre estará lá marcando a nossa vida e emergindo em nossos atos. As pessoas sempre se verão no direito de opinar e apontar o dedo caso sua postura não seja do agrado delas. Imagine então se você é feliz fugindo dos tais padrões?

Você tem de seguir a marcha dos pinguins? Você tem de seguir alguns parâmetros pra buscar aceitação? Quem é você quando está só? Que pensamentos ocupam a sua mente quando deita a cabeça no travesseiro? Com o que você sonha? Em que realmente acredita?

Ninguém calçará seus sapatos pra ver o que você precisa, como você se sente, se sofre... se pagou todas as contas...

Os textos dos Blogs são opinativos e de responsabilidade dos autores. Não significa que a opinião expressada por eles seja a mesma do Grupo W3.

Recomendadas para você

Outras notícias