Diego Lopez
10/06/2016 15h24

BONECO DO MAL

Boneco do Mal" expande no sucesso da boneca "Annabelle" (de Invocação do Mal) ao apostar no mesmo tema, e apesar de cair em muitas armadilhas de todo terrorzinho clichê, tem seus bons momentos para manter o espectador divertido até o fim

BONECO DO MAL

"Boneco do Mal" expande no sucesso da boneca "Annabelle" (do ótimo "Invocação do Mal") ao apostar num antagonista que pode ou não ter algo de sobrenatural, e apesar de cair em muitas armadilhas de todo terrorzinho clichê, tem seus bons momentos para manter o espectador divertido até o fim.

A história é uma colagem de clichês: uma jovem aceita emprego num casarão isolado para se afastar de um relacionamento problemático e conhece um rapaz boa praça que passa a fazer companhia e serve de possível interesse amoroso. O elemento chave, entretanto, é o boneco do título: supostamente devido a um trauma, o casal dono da mansão parece tratar o boneco como se fosse seu falecido filho, respeitando rigidamente horários de refeições, trocando sua roupa e conversando com ele. A protagonista não acredita na bobagem, mas fica com o emprego, e é aí que as coisas complicam.

Mas apesar do começo previsível, meu interesse cresceu a medida que o roteiro começou a brincar com as possibilidades a respeito do boneco: será que a protagonista está ficando louca, ou o boneco está mesmo vivo? Os melhores momentos são os que conseguem dançar ao redor disso, puxando ora para um lado, ora para outro, deixando o espectador na dúvida e interessado em criar suas próprias teorias.

É uma pena que entre algumas cenas de suspense bacanas, existem pausas para tentar desenvolver um romance, e explicar o motivo que levou a protagonista a deixar a cidade - uma tentativa de justificar sua suposta loucura. Esses desvios acabam falhando por falta de foco, já que o filme rapidamente abandona suas próprias ideias e ainda apresenta um vilão secundário perto do terceiro ato.

Mas no fim, o saldo é positivo graças aos bons momentos de suspense e da boa atuação de Lauren Cohan, que apesar do roteiro bobo, consegue passar credibilidade diante da situação absurda que está vivendo.

Está disponível no NETFLIX para quem quiser dar uma chance ;)

NOTA: 3/5

Os textos dos Blogs são opinativos e de responsabilidade dos autores. Não significa que a opinião expressada por eles seja a mesma do Grupo W3.

Recomendadas para você

Outras notícias