Somente no último ano foram realizados mais de 1300 atendimentos ao mês na Casa da Fraternidade, em diversas ações que levaram a educação, a arte, a cultura para um total de 284 crianças e adolescentes e 231 famílias. Cada cidadão pode contribuir com este trabalho ao se tornar o padrinho de uma criança.

A presidente da Casa da Fraternidade, Cátia Hahn, explica que as doações de R$ 50,00 mensais podem ser feitos através da busca da doação (moradores de Araranguá) ou ser feita por pagamento de boleto ou depósito bancário. “Estamos fazendo uma campanha de doação mensal para manter os trabalhos assistenciais da Casa da Fraternidade. Você gostaria de ser padrinho de uma criança da Casa da Fraternidade? Com apenas R$ 50,00 mensais você garante a participação de uma criança em nossas oficinas. Sua contribuição irá levar cultura, assistência e educação para centenas de crianças e adolescentes. Seja você um colaborador”, convida a presidente.

Para conhecer mais sobre a campanha de apadrinhamento ou sobre os trabalhos da Casa, ou para já fazer a parceria, o contato pode ser feito pelos WhatApps 48 99665 3225 ou 3527 0214. Há também informações sobre a Casa e as atividades no site: https://acasadafraternidade.org.br.

Ao longo dos seus 32 anos a Casa da Fraternidade já mudou a vida de mais de oito mil crianças e suas famílias, contribuindo de forma significativa para reverter o quadro de carência, de violência, exclusão e risco social de seus atendidos. Todos os dias de segunda a sexta-feira as crianças recebem almoço e café, e são atendidas por uma equipe técnica multidisciplinar com psicólogo, assistente social, pedagogos, psicopedagogos e arte-educadores que realizam uma educação integral em valores humanos, na consciência de direitos e deveres, pautada nos princípios do Educador Pestalozzi de liberdade, fraternidade e igualdade, através da arte-educação em diversas oficinas e práticas pedagógicas. “Para alcançar estes resultados cada contribuição foi essencial, por isso nossa gratidão”, considera Cátia.

Cátia lembra que o resultado positivo junto as famílias vem do esforço de muitas pessoas. “Colaboradores, voluntários, doadores, pessoas que contribuíram de diversas maneiras, seja na arrecadação de donativos em alimentos, material de limpeza, material escolar, recursos financeiros, venda de ingressos, enfim não teríamos como enumerar todos aqui. Com certeza não poderia deixar de agradecer a sociedade em geral por acreditar em nosso trabalho, pela confiança dos investidores, dos pais e especialmente da equipe de educadores pelo carinho de sempre com nossas crianças e famílias, e também a Diretoria e Administração por buscar soluções para os problemas financeiros e internos da Casa, e por inclusive serem os principais incentivadores das novas propostas e projetos para 2020. E por fim queremos agradecer a Deus pela oportunidade de servir e a todos os apoiadores e parceiros da Casa da Fraternidade que acreditam em nosso trabalho e que apoiam nossas ideias”, constata a presidente.

Quer receber notícias pelo Whatsapp? Clique aqui

 

Fonte: Assessoria de Imprensa