Com mais de 30 anos de história, a Casa da Fraternidade proporcionou a mudança na vida de diversas crianças e adolescentes que passaram por lá. A instituição oferece atividades no contraturno escolar para jovens em situação de vulnerabilidade social. Ao todo, a Casa da Fraternidade atende mensalmente cerca de 300 crianças, o que impacta na vida de 200 famílias carentes do município de Araranguá.

Há seis meses, a Casa iniciava uma das suas últimas tentativas de manter de portas abertas. O projeto Geração Solidária, foi desenvolvido em parceria com supermercados, empresas do ramo alimentício e imprensa, com o objetivo de reverter parte da venda de um produto especifico - com rotatividade mensal - para ajudar nos custos de manutenção da instituição.

Desde fevereiro, a campanha angariou R$ 64.270,00. Segundo a diretora da Casa, Cátia Hahn, isso equivale a 30% dos gastos mensais ou dois meses de funcionamento da Casa. “Não é segredo para ninguém que a Casa recebe um convênio da prefeitura, mas só ele não é suficiente. Precisamos de mais. Estamos sempre realizando eventos, criando projetos, mas confesso que o Geração Solidária tem nos feito trabalhar com mais tranquilidade. Agora conseguimos pensar em novos projetos e acreditar que temos um futuro onde nós poderemos fazer muito mais”, salienta Cátia.

Marcas apoiadoras

Durante todo o mês de agosto, a marca apoiadora do projeto foi a Parati. Os produtos escolhidos para participar da campanha foram o Wafer Minueto e bolacha Cartoon. No mês passado, a venda destas mercadorias ultrapassou 94 mil unidades, que garantiram a Casa cerca de 10 mil reais.

O apoiador do mês de setembro já foi anunciado, e o produto que estará ajudando a Instituição será a pastilha adesiva Pato da SC Johnson. Que estará disponível por R$ 4,98 nos supermercados parceiros da campanha: Giassi, Big Bem, Mercado Sete e Mercado das Frutas.