A chuva da manhã deste domingo, 18, marcou a chegada dos candidatos ao Conselho Tutelar de Araranguá, na Escola Básica Municipal Nova Divineia, para a realização da prova de qualificação organizada através do Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente.

Dos trinta e cinco inscritos, houve seis abstenções na prova de cinquenta questões, com o prazo limite de quatro horas, que teve início às 8h30.

Todo o certame teve o acompanhamento do presidente do CMDCA, Francisco Diello e do membro do conselho, Ricardo Assis Alves.

Passava das 9h40 quando saiu a primeira concluinte do exame. A acadêmica de Direito, Michele Pereira de Oliveira, destacou que as cinquenta questões com o conteúdo de português, informática e conhecimento específico não estava fácil.
- Uma das dificuldades é a parte jurídica em muitas questões, mas está tranquilo e bem organizado – explicou.

O conselheiro Assis, explicou que a prova é muito importante.
- Entendo que a prova é de suma importância na capacitação a todos que atendem a criança na rede, principalmente no Conselho Tutelar que é tão exigido - explicou.

Para o presidente do Conselho, a expectativa é que os dez mais votados, sento cinco titulares e cinco suplentes sejam pessoas bem capacitadas. “Para exercerem o trabalho em defesa da criança e do adolescente, na questão do apoio à rede no Conselho Municipal, por isso é importante um conselheiro estar apto e capacitado para a função”, frisou Diello.

Na próxima terça-feira, 20, sai o gabarito. Mais informações do concurso no portal: www.ararangua.sc.gov.br.

Fonte: Assessoria de Imprensa