As informações de que o Governo do Estado estaria disposto a encerrar gradativamente as atividades na Escola de Educação Básica Professora Otília da Silva Berti, no Bairro Barranca, geraram um requerimento da bancada Progressista na Câmara de Vereadores de Araranguá, assinado pelos vereadores, Daniel Viriato Afonso, Jacinto Dassoler, Marcio Scarsanela e Cristiano Costa, pedindo que a providência não seja acatada o que prejudicaria a comunidade. O documento foi aprovado na sessão de segunda, 05, e ganhou apoio dos demais vereadores que discursaram em favor da causa.

Atualmente a escola atende 52 alunos em 5 turmas do quarto ao oitavo ano do fundamental. A cada ano a oferta de turma diminui e em 2017 a secretaria estadual de Educação não autorizou a abertura de novas turmas. A demanda é superior a capacidade da escola e muitos alunos são encaminhados para escolas de outros bairros, o que preocupa os vereadores.

Os autores do requerimento alegam que existem muitos problemas relacionados a esta situação. “Em dias muito quentes ou chuvosos, os alunos encontram dificuldades para irem aos outros bairros nos colégios disponíveis com as vagas, pois ficam alguns quilômetros de distância, mas não se incluem na quilometragem necessária para ganhar transporte público gratuito.

Foi feito um estudo de vulnerabilidade social falando dos riscos do encerramento das atividades escolares, sendo a escola o único órgão público do bairro. Onde esse estudo prevê que os alunos ficam expostos a qualquer tipo de violência ou até mesmo o abandono dos estudos. É com esse objetivo que pedimos para que a Escola de Educação Básica Professora Otília da Silva Berti não tenha suas atividades encerradas”, diz um trecho da justificativa do pedido.

O requerimento foi endereçado ao governador, Carlos Moisés, ao secretário de Educação, Natalino Uggioni, a gerente regional da pasta, Rosane Castelan e ao deputado, José Milton Sheffer. Na próxima semana, uma audiência pública será realizada para discutir o problema com a comunidade. É prevista também a visita de um técnico da secretaria de Educação para fazer um levantamento da situação nos próximos dias.

Fonte: Assessoria de Imprensa