Representantes dos agentes que atuam no Presídio Regional de Araranguá – PRA, participaram da sessão de quarta, 22, na Câmara de Vereadores de Araranguá para entregar um ofício que esclarece a situação que a unidade se encontra, e pedir que algumas delas sejam atendidas em apoio dos vereadores. Um ofício foi entregue ao presidente, Daniel Viriato Afonso, pelo gerente do presídio, João Batista Boteon, o chefe de segurança, Kleber Shwuartz e o agente, Adércio Velter.

A ida dos agentes à Câmara foi requisitada pelo vereador, Jacinto Dassoler, que recentemente fez uma visita ao presídio para conhecer as dificuldades de perto. No ofício, eles pedem apoio para a construção de um novo presídio, um veículo para contribuir no transporte e melhorias na estrada de acesso, que não tem calçamento.

Interditado há seis anos, a situação da unidade só piora com o tempo, já que além dos problemas estruturais, está superlotado. “Quando construído deveria atender 48 presos e hoje depois de ‘remendado’ algumas vezes, tem 360 presos”, comentou o gerente, João Batista. Segundo ele, a promessa do governo do Estado era tratar a situação do PRA como prioridade, no entanto, no início desta semana foram anunciadas obras em presídios de outras regiões de Santa Catarina sem menção a Araranguá.

Os vereadores assumiram o compromisso de buscar soluções para o PRA.

Fonte: Morgana Daniel