Vitória tem apenas 10 anos de idade e desde que nasceu enxerga o mundo de um jeito diferente. Portadora da atrofia do nervo óptico – desconexão das ligações nervosas que unem o olho ao cérebro, a menina que está na 5ª série, passa por dificuldades para estudar.

A doença é herdada do pai, e faz com que o portador da doença tenha baixa visão severa. Infelizmente um quadro irreversível. Para frequentar a sala de aula, além dos materiais escolares comuns, ela carrega lupa, telescópio e luminária. Para fazer os trabalhos que envolvem pesquisas da internet, Vitória utiliza um notebook adaptado que lê para ela os resultados da busca, ou pelo menos era assim que funcionava a sua rotina de estudo.

Desde outubro do ano passado, a menina não tem como fazer os trabalhos. O notebook que ela utilizava estragou e já fazem seis meses que está na assistência técnica. O valor do concerto custa R$ 300, mas a família não tem condições de pagar. Rafael Batista Prudêncio, é pai da Vitória e de mais um menino de 12 anos. Aposentado pela a atrofia, ele cuida dos dois filhos sozinho.

Desesperado com a situação da filha, ele pede ajuda. “Nós temos este notebook porque ganhamos através da rádio. Tive que levar ele em Florianópolis para instalar todos os programas que a Vitória precisa. Desde que ele estragou, levei em duas assistências técnicas diferentes. A primeira disse que ele não voltaria a funcionar, já a segunda disse que tem concerto, mas custa R$ 300”.

O pai também faz outro apelo. “Caso alguém tenha uma impressora que não queira mais e que esteja parada em casa, eu aceito. Vitória precisa de uma para imprimir os trabalhos com as letras maiores”.

Para quem quiser ajudar Vitória o telefone para contato é (48) 9 9815-2493. Já no WhatsApp, o número para contato é (48) 9 9600-0850. Lembrando que por serem portadores de atrofia, é essencial que as mensagens sejam enviadas por áudio.